CALENDRAG 2019

O Distrito Drag, um coletivo formado por artistas do Distrito Federal, vai lançar no próximo dia 20 de novembro, no Museu Nacional da República DF, o Calendário Drag 2019.


Calendrag 2019. Foto: divulgação 

Na primeira edição do calendário, em 2018 os meses representavam lutas transversais à experiência de ser Drag Queen no Brasil, como a luta contra a Aids, consciência negra, religiosidade, orgulho LGBTI, política e democracia. Já na presente edição, os meses trazem drag queens homenageando mulheres que contribuíram com a política, cultura e a história. O material é uma construção inteiramente colaborativa de designer, fotógrafos e artistas drag queen.

Esse ano o Calendrag 2019 conta com uma publicação que acompanhará o calendário, um livreto “Arte Drag Queen: mulheres cis&trans do Calendrag 2019” com o objetivo de oportunizar ao leitor acesso à um breve histórico de cada personagem retratada no calendário, bem como fotos dos ensaios que resultaram no Calendrag 2019. 

Algumas das homenageadas são: Elke Maravilha, foi professora, manequim, modelo, jurada, apresentadora e atriz nascida na Rússia e radicada no Brasil. Janaína Dutra, primeira travesti portadora de carteira profissional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Madame Satã, transformista brasileira, vista como personagem emblemática da vida noturna e marginal carioca na primeira metade do século XX. Marielle Franco, socióloga, militante, feminista e defensora dos direitos humanos. 

O valor arrecadado com a venda, 80% será revertido para organizações de atendimento às mulheres cis e trans. As organizações beneficiadas serão a ULTRA - União Libertária de Travestis e Mulheres Transexuais e a Casa Frida. O valor restante será utilizado para projetos do Coletivo Distrito Drag. A atividade é aberta e gratuita ao público e inicia às 19h.


Sobre o Coletivo Drag:

O Coletivo é formado por artistas do Distrito Federal, e configura-se como um espaço de auto-organização e auto-formação de Drags Queens a fim produzir e difundir a cultura LGBTI a partir da arte drag, na perspectiva de enxergar a cultura enquanto ação política, participando de maneira ativa da cena cultural do Distrito Federal. 

Sobre a União Libertária de Travestis e Mulheres Transexuais (ULTRA) e Casa Frida:

União Libertária de Travestis e Mulheres Transexuais é uma articulação sem fins lucrativos de caráter social e político, em defesa dos direitos humanos e cidadania da população T. Fundada em 2017, é um coletivo de mulheres trans e travestis que atuam com mobilização social, junto com movimentos sociais e sociedade civil organizada pela proteção dos direitos da população LGBTI no DF.

Casa Frida é um Ponto de Cultura e espaço de acolhimento a mulheres vítimas de violência. Fundada em 2014, a Casa tem sede em São Sebastião – DF, atua em todo o Distrito Federal e funciona de segunda a segunda com uma programação diversificada baseada nos pilares: Mobilização Social, Cuidado e Autocuidado entre Mulheres, Produção e Difusão da Arte e Cultura periférica com protagonismo de mulheres. “Transformar a dor em arte, espalhar amor por toda parte” é o brado, a bandeira e a prática da Casa Frida.

Lançamento do Calendário Drag 2019:

Data: 20 de novembro, a partir das 19h00
Local: Museu Nacional da República - Entrada Gratuita
Valor do Calendário: R$ 50,00 a unidade (revertido para entidades de atendimento à mulheres). 

Para mais informações:

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem