quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Encontro de Folia de Reis do Distrito Federal é o destaque da agenda cultural

Fim de semana é marcado pelo festejo tradicional que celebra a peregrinação dos Reis Magos.


Agenda cultural Brasília 

Os espaços culturais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal continuam com ampla programação durante o mês de dezembro, marcado por variadas celebrações.


No fim de semana, acontecerá, no Complexo Cultural de Planaltina, o Encontro de Folia de Reis do Distrito Federal. Com várias atrações musicais para celebrar o festejo tradicional, a partir desta sexta-feira (13) as noites serão embaladas por cânticos, ritos e melodias que contam a anunciação, o nascimento do menino Jesus e a peregrinação dos Reis Magos.

Outro destaque da programação é o 8º Curta Brasília. O Festival internacional de curta-metragem começa nesta quinta (12) e vai até domingo (15) no Cine Brasília, em homenagem à produção da América Latina e Caribe. Outros espaços oferecem à população do DF diversas opções de cultura e lazer, como espetáculos de dança, peças teatrais e oficinas.

Confira a programação completa:

Biblioteca Nacional de Brasília
Cine Clube
Nesta sexta-feira (13) é dia de Cineclube. A Biblioteca Nacional exibirá no 2º andar o filme “Sexta-feira 13”. A trama conta a história de adolescentes que são mortos um a um por um assassino desconhecido enquanto tentam reabrir um acampamento abandonado. Entrada Franca. Classificação indicativa: 14 anos.

Contação de histórias – Festa na Savana
14/12 a Biblioteca Nacional de Brasília receberá o escritor João Vieira para contação de história Festa na Savana. A Fábula tem como objetivo despertar valores humanos. Em um mesmo ambiente, apesar das diferenças, animais diversos convivem de forma harmoniosa e respeitosa. Classificação indicativa livre. Entrada franca.

Exposição – Neusa Silva
De 09 a 15 de dezembro, a Biblioteca Nacional de Brasília recebe, no hall de exposições, as pinturas da artista plástica Neusa Silva. Sua obra, carregada de sentimentos, remete a condição humana em relação ao universo que nos cerca e a tudo que nos perturba: a solidão, desejos não realizados ou a lugares aonde não se deseja estar e que nos levam ao nosso inconsciente.

Cine Brasília
8º Curta Brasília
O 8º Curta Brasília – Festival internacional de curta-metragem começa nesta quinta (12) no Cine Brasília com uma homenagem à produção da América Latina e Caribe. Até domingo, o festival exibirá mais de 80 curtas-metragens distribuídos em nove mostras, seis delas nacionais. Além do Brasil, estão presentes Argentina, Bélgica, Chile, Colômbia, Cuba, Espanha, Equador, França, Holanda, Jamaica, México, Peru e Suíça. A entrada é franca. Programação no site: http://www.curtabrasilia.com.br/#

Complexo Cultural de Planaltina
Encontro de Folia de Reis do DF 13 -15/12
Este fim de semana o CCP será palco da celebração da a tradição, a herança cultural de caráter religioso e festivo, reveladas por cânticos, ritos e melodias que contam a anunciação, o nascimento do menino Jesus e a peregrinação dos Reis Magos.

Em Brasília, as Folias existem desde antes de sua construção, e cidades como Planaltina, Brazlândia, Gama e São Sebastião, mantém, ainda hoje, o legado histórico, guardando os saberes e símbolos transmitidos pelos guias e embaixadores aos foliões mais novos. Informações: (61) 3301-5888 / 99964-7945 – aforeisdf@gmail.com. Entrada Franca. Classificação Indicativa livre.

Complexo Cultural Samambaia
Teatro – No Tempo de Noel Rosa 13/12 – 21h
Realizado pela Cia. Teatral Hablado, com texto de Gilson Montblanc e direção de Rai Melodia, No Tempo de Noel Rosa faz com que o público mergulhe nos bares cariocas da Lapa e de Vila Isabel dos anos 30, onde Noel Rosa transitou e viveu o universo boêmio da música. Local: Cine Teatro Verônica Moreno – Complexo Cultural Samambaia.Entrada: 20,00 (inteira) e 10,00 (meia). Classificação etária: Livre.

Exposição – Arte Para Todos 14/12
A Exposição faz parte da Mostra Imaginário. Na Exposição, desenhos e pinturas criados pelos (as) participantes da Oficina de Desenho e Pintura realizada no Complexo Cultural Samambaia e ministrada pelo professor Artur de Almeida. Local: Sala de Leitura do Complexo Cultural Samambaia. Entrada Gratuita. Classificação Indicativa: Livre.

Mostra Imaginário Cultural – 14 e 15/12 – 19h
O Complexo Cultural Samambaia apresenta nos dias 14 e 15 de dezembro a Mostra Imaginário Cultural. Com apresentações das (os) alunos participantes das Oficinas realizadas dentro do Projeto Cultura e Programação no Complexo Cultural Samambaia o público vai conferir coreografias elaboradas pelas (os) professores juntamente com os participantes das Oficinas de Ballet Clássico, Hip-Hop, Dança de Salão, Forró, além de assistir ao curta metragem “Cinco Passos Para Não Ser Uma Vaca” produzido pelos alunos da Oficina de Vídeo – A Cidade em Movimento e visitar a Exposição Arte Para Todos, com as obras das(os) alunas(os) da Oficina de Desenho e Pintura. Local: Cine Teatro Verônica Moreno do Complexo Cultural Samambaia. Entrada: mediante retirada de ingresso. Classificação livre.

Centro de Dança
Lobo Dança – 2ª edição da mostra internacional de videodança. 13/12 – 20h
O festival percorre por narrativas de corpos em movimento que contam histórias captadas por lentes e olhares diversos, registrados em formato de curta-metragem. Nove produções de Europa, Américas (incluindo o Brasil) e África, num total de sete países, integram a programação. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Espaço Oscar Niemeyer
Exposição “Bio O Quê?”
Reinaugurado no último mês de agosto, o Espaço Oscar Niemeyer recebe nova programação artística. Com lançamento previsto para a próxima quinta-feira (21), a nova atração do espaço cultural será a exposição “Bio O quê?”. De iniciativa conjunta da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec), da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, do Laboratório Ábaco e da Universidade de Brasília, a mostra retrata a Bioarte como meio de reflexão sobre a Bioeconomia.

Com obras de 26 artistas, conceitualmente alinhadas sob a tendência em voga da Bioarte, a “Bio O quê?” tem por finalidade levar o público a refletir sobre as relações sustentáveis entre o homem e o meio ambiente. Até 21/01, entrada franca, livre. Terça a domingo – 9h às 17h.

Espaço Cultural Renato Russo
Circo – No Fio da Navalha 13/12 20h
A Trupe Por Um Fio apresenta sarau que traz o circo transitando entre passado e presente, de forma a valorizá-lo como linguagem artística potente e histórica. Em 2019 o grupo completa 10 anos, apresentando a união de diversas linguagens artísticas: circo, teatro, formas animadas, graffiti, música, body art e fotografia.Entrada: R$ 20 (inteira). Livre – Teatro Galpão.

Teatro – Mamulengo de La Mancha 14 e 15/12 Sáb 19h – Domingo 20h
A peça propõe o encontro da Espanha de Cervantes com a cultura popular do Nordeste brasileiro. No espetáculo, Dom Quixote e Sancho deixam a Espanha seiscentista e desembarcam no século XXI, em pleno porto do Recife e no meio do carnaval pernambucano. “Trata-se de uma releitura contemporânea que devolve o clássico à rua, e que é tributária da melhor Espanha e do melhor Brasil de J. Borges, Unamuno e Darcy Ribeiro, do teatro de sombras e também do Mamulengo, admirado quando jovem pelo próprio Cervantes.” 12 anos, Entrada Franca – Teatro Galpão.

Evento – Internacionalização – 15/12 16:30
Troca de experiências de internacionalização de trabalhos artísticos como a participação em festivais estrangeiros, realização de residências e intercâmbios, legendagem e etc – Roda de Conversa reunirá companhias de teatro de Brasília para trocar experiências de internacionalização de seus trabalhos como a participação em festivais estrangeiros, realização de residências e intercâmbios, legendagem e etc. Sala Multiuso. “Classificação indicativa livre. Entrada Franca.

Galeria Athos Bulcão
Exposição “Produtos & Marcas” – Paulo Maurício
A exposição, de iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) e realizada com recursos do Fundo de Apoio à Cultura – FAC faz referências à Pop Art, que contempla processo de experimentações por diferentes ângulos da pintura. Com as iniciais do nome do artista, a exposição Produtos e Marcas tem como elemento artístico o uso de cores primárias, assim como nos produtos de consumo de marcas populares, buscando as referências do estilo de arte consagrado na década de 50.

Em alusão a marcas que se popularizaram mundialmente, a exposição também faz uma homenagem à história do Fusca, automóvel lançado no Brasil pela Volkswagen no ano de 1959. Algumas obras do artista são réplicas do carro popular, feitas de material reciclado, pintados com as cores que marcaram o movimento artístico, caracterizando os temas relacionados ao consumo, publicidade e estilo de vida americano. A Exposição ficará aberta todos os dias de 27 de novembro a 10 de janeiro, das 14:00 às 19:00, fechando apenas dias 24/25 de dezembro e 31 de dezembro e 1 de janeiro. Entrada franca.

Memorial dos Povos Indígenas
Menire Bê Kayapó Djàpêj
O Memorial dos Povos Indígenas mantém até 31 de dezembro a exposição “Menire Bê Kayapó Djàpêj” (A mulher Kayapó e seu trabalho). Ela reúne rico acervo fotográfico distribuído em painéis temáticos e didáticos e composto também de elementos da natureza, como sementes, ervas, remédios e artesanato à venda. Horário de visitação: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h; e sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.

Agro não é Pop
A exposição “O Agro Não é Pop”, do artista plástico indígena Denílson Baniwa. A mostra revela de forma sensível e simbólica a representação das propagandas em relação aos alimentos e o modo de vida do ser humano. Por meio de metáforas, misturando personagens de casos chocantes envolvendo índios, como a morte do Pataxó Galdino, o expositor guiou os educadores por suas pinturas, gravuras e retratos expostos no Memorial. Horário de visitação: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h; e sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.

Museu Nacional da República
Exposições
“Simbólico Sagrado” (até 19/01)
Com curadoria de Thaís Darzé, “Simbólico Sagrado” selecionou 95 peças dos autores. “É um diálogo entre as obras de dois artistas negros, baianos, que tiveram o auge de suas produções durante as décadas de 1960 a 1980. Traduzem valores e posicionamentos muito semelhantes, ao defender e difundir cultura e legado dos povos africanos, pensando numa identidade genuinamente brasileira”, explica a curadora.

“Almandrade” (até 19/01)
Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte Moderna da Bahia e Palacete das Artes, Almandrade participou de várias mostras coletivas e individuais. Integrou movimentos de poemas visuais, multimeios e projetos de instalações no Brasil e exterior. É um dos criadores do Grupo de Estudos de Linguagem da Bahia que editou a revista “Semiótica” em 1974.

“Doações 2019” (até 19/01)
O público ainda poderá visitar, rever ou conhecer trabalhos de artistas que passaram pelo Museu Nacional da República este ano e cederam peças que agora integram o acervo do equipamento.
Com o nome “Doações 2019”, visitantes apreciarão trabalhos de artistas consagrados como Yutaka Toyota, Sandra Mazzini, Ding Musa, Pedro Juan Gutiérrez, Gerson Fogaça, Lia do Rio, Nilce Eiko Hanashiro, Mila Petrillo entre outros.

Manu Militão – Projeto Border (até 12/01)
O projeto Border, do artista Manu Militão, estreia no museu nesta terça (12). A mostra reúne as obras produzidas por ele durante uma viagem de motocicleta de Brasília até o Alasca, passando por 14 países. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Arno Fischer (até 5/1)
Exposição de fotografias em preto e branco do fotógrafo alemão Arno Fischer (1927-2011), do pós-guerra, contemporâneo do francês Henri Cartier-Bresson (1908-2004). Os trabalhos mostram Berlim nesse período e série de fotografias Polaroid tiradas no jardim do artista.Sábado e domingo, das 9h às 18h30, entrada franca, classificação livre.

Museu Vivo da Memória Candanga
VI Mostra – Cine Braza 14/12- 09h
A mostra exibirá filmes os curtas e longas produzidos pelos alunos da escola Cine Braza no ano de 2019 e pelos formandos do ano de 2019. CINE BRAZA é uma ação da ONG Evolução Projetos Sociais. Nascida dos movimentos sociais, a Escola acredita no poder transformador do audiovisual e tem como objetivos democratizar o acesso ao ensino do cinema por meio do nosso curso gratuito de cinema e promover a discussão das questões sociais através das nossas produções. Sala de exibição de filmes Entrada Franca. Classificação Indicativa Livre.

Exposição- “Image”, Casa Azul – Dupla exposição dos artistas plásticos Pierre & Costerus “Candido Faria – Um brasileiro em Paris”, Sala de Exposição
Composta de três acervos que dialogam entre si com a temática de memória, afetividade e registro do tempo. Apresenta registros de vídeos, objetos e exemplares de lambretas antigas. A mostra fica em cartaz até março de 2020.

Oficinas
O Museu Vivo da Memória Candanga continua com a programação fixa com cursos de costura, gravura, cerâmica, papel e da técnica pinhole. O local ainda abriga e exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”, e a Casa Verde recebe temporariamente a mostra Seu Pedro.

Confira os dias e horários das oficinas:

Oficina da Costura – Katy Ateliê – funcionamento de segunda a sexta-feira com turmas de 9h às 12h e 14h às 17h, sábado de 9h às 12h – Formando turmas em todos os horários. Oficina da Gravura – quarta e sexta-feira – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina de Cerâmica – quintas-feiras – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina do Papel – Fundação Pedro Jorge – Quarta-feira de 14h às 17h. Oficina de Pinhole – segunda, terça e quarta das 14h às 17h.

Postar um comentário

O botão Whatsapp funciona somente em dispositivos móveis