Otite em cães: causas, sintomas e tratamento

Se o seu pet está coçando o ouvido e sacudindo a cabeça com frequência, é bom levá-lo à clínica veterinária.


Otite em cães: causas, sintomas e tratamento

A otite canina é uma doença inflamatória seguida de infecção que acomete o conduto auditivo. Ela é responsável pela produção em excesso de cera, que apresenta cor e cheiro alterados.


A dor e a coceira causam considerável desconforto no pet, que possui o canal do ouvido comprido e fechado. Essa característica anatômica facilita o surgimento e a multiplicação de bactérias.

Além disso, a otite em cães também pode ser causada por  fungos, ácaros, carrapatos, alergias, tumores e pela presença de algum corpo estranho no ouvido. A predisposição genética e questões hormonais também devem ser consideradas como agentes causadores dessa doença. 

Essa doença pode acometer todas as raças. No entanto, Golden Retriever, Basset Hound, Labrador, Pastor Alemão e Cocker Spaniel tendem a desenvolver otite com mais frequência por conta das características de suas orelhas.

Sintomas da otite canina


Os sintomas de otite canina nem sempre são identificados em sua totalidade. Isso significa que o cão pode apresentar um ou outro. É importante que você observe se seu amigo está coçando intensamente a orelha.

Dependendo da sensibilidade e do nível de inflamação, o cachorro poderá chorar ao coçar a orelha ou balançar a cabeça com bastante frequência. Outros sinais de otite canina são cheiro forte no ouvido, excesso de cera, perda de audição e repulsão ao toque.
Você deve ficar atento caso perceba a presença de secreções amareladas, vermelhidão, inchaço na região da orelha e ferimentos próximos às conchas auditivas causados pela coceira. 

A otite pode afetar diferentes regiões do ouvido dos cachorros. Dessa forma, ela é classificada como otite externa, média ou interna, dependendo da sua presença ao longo da profundidade do canal auditivo. 

Quanto maior a profundidade da infecção, mais grave é o quadro de otite canina. Em alguns casos de otite média, por exemplo, os pets apresentam sintomas que refletem alterações neurológicas.

Uma delas é o nistagmo, quando os olhos movimentam-se  constantemente nos sentidos vertical ou horizontal ou em círculos, além da perda de equilíbrio. Alguns pets podem apresentar perda de apetite, marcha em círculo ou ataxia, quando o animal não consegue firmar-se sobre todas ou algumas patas. 

É importante que você saiba que a ataxia também pode ser sinal de outras doenças, como displasias ou distúrbios neurológicos periféricos, como labirintite canina ou centrais, que pode decorrer de tumores, por exemplo. 

Por isso, é importante que seu amigo seja avaliado por um profissional. Somente o médico veterinário será capaz de identificar se o problema é decorrente da otite ou de outras enfermidades.

Como é feito o diagnóstico de otite em cães?


Ao observar que o pet apresenta um ou alguns sintomas apresentados no tópico anterior, leve-o à clínica veterinária. É importante que você não tente mexer no ouvido do seu amigo antes da avaliação do especialista.

Não use medicamentos tópicos ou orais no pet sem a prescrição do veterinário. Isso, além de agravar a infecção, poderá mascarar sintomas de outras doenças ou gerar um quadro grave de intoxicação.

O médico veterinário fará uma avaliação detalhada do quadro clínico do animal, levando em consideração os sintomas apresentados por você durante a consulta. A otoscopia, introdução de um aparelho luminoso no ouvido, é realizada no próprio consultório.

Esse procedimento permite que o profissional visualize se no interior do ouvido há excesso de cera ou presença de corpo estranho. Pode ser que o veterinário colete um pouco de cera que será enviada para análise microscópica. 

Por meio dela, será investigado se a causa da otite é um fungo ou uma bactéria. Além desses exames, o profissional poderá solicitar raio-x do crânio, ressonância magnética ou exames de sangue. 

Tratamento da otite


O tratamento da otite canina é realizado com base no agente causador da inflamação.  Na maioria das vezes, o veterinário prescreverá medicamentos de uso tópico (aplicação diretamente no ouvido externo) ou oral.

Se confirmado que a otite foi causada por bactérias, o pet deverá ser tratado com um antibiótico devidamente prescrito pelo profissional. Siga todas as instruções do especialista para limpeza do ouvido do seu amigo e administração dos remédios.

Mesmo que você note que o pet está melhor, continue o tratamento pelo tempo que o veterinário determinou. É importante que você leve seu amigo para a consulta de retorno.  Ele será avaliado novamente para ver se a inflamação foi completamente eliminada.

Formas de prevenir que seu amigo seja acometido pela otite


A higiene adequada é uma das principais medidas que você deve tomar para evitar que o pet desenvolva um quadro de otite. É preciso ter muito cuidado durante o banho do cão para evitar que entre água em seu ouvido.

O cachorro deve ser devidamente seco após o banho. E isso inclui as orelhas, que devem ser secas cuidadosamente e com um tecido que não agrida a região. Não mire  o vento do secador na direção do ouvido do seu amigo. 

O ideal é, sempre que possível, contratar um profissional especializado em higiene canina. Ele será capaz de tomar todas as medidas necessárias para manter o pet seguro durante essa atividade.

Outro cuidado importante é limpar os ouvidos do cachorro adequadamente. Para realizar esse procedimento, siga à risca as instruções de manuseio e prescrição de produtos apropriados pelo veterinário.

Caso identifique excesso de pelos no interior das orelhas do seu amigo, leve-o para a realização de uma tosa higiênica. Esse tipo de serviço, que retira a pelagem em excesso e evita o acúmulo de sujeira na região, deve ser feito por um especialista.

Se as orelhas do pet forem muito compridas, evite recipientes para água muito largos. Isso evita que elas entrem em contato com grande quantidade de água. 

Não se esqueça de manter o calendário de vacinas e desparasitação do seu amigo sempre atualizado e de levá-lo para consultas regulares com o médico veterinário. Assim, as chances de desenvolver otite canina serão cada vez menores e, caso ela apareça, o tratamento poderá iniciar o mais rápido possível!

Comentários

Formulário de contato

Enviar