Artista de Samambaia faz sucesso nas redes sociais com tutoriais

Willy Costa é artista conhecido no Distrito Federal justamente por trabalhar em diferentes vertentes do segmento de arte e cultura. É ator, possui extensa pesquisa com a palhaçaria e comicidade e no universo junino (das quadrilhas estilizadas de São João) é figura sempre presente nas ligas e campeonatos locais e nacionais. É nesse setor que seu brilho chega forte, pois nas quadrilhas ele atua na criação de coreografias, na produção executiva e operacional, na criação de figurino, na caracterização dos bailarinos e na maquiagem cênica.  Em seu ateliê pessoal, certamente está criando mais alguma arte.... Na cabeça, mil pensamentos sobre coreografias, indumentárias e maquiagens cênicas das mais diversas linhas.
 
Make por Willy Costa / Foto: Divulgação
Desde 2007, o artista vem prestando serviço para diferentes empresas, companhias de dança/teatro e grupos de quadrilha junina. Suas criações já foram desenvolvidas em diferentes coletivos e obras de Brasília. Fala-se em maquiagem cênica, já se pensa no Willy. A maquiagem, aliás, tem sido um exercício constante neste período de isolamento social pelo qual o Brasil passa. Unindo o útil ao agradável, ele tem realizado alguns tutoriais e demonstrações de trabalho nas redes sociais. O sucesso é inevitável. São muitos os acessos, comentários e likes em suas publicações semanais.

"No primeiro dia de quarentena e de isolamento social, fiquei muito chocado, como a maioria das pessoa. Então, quase duas semanas depois, passei a externalizar coisas que estavam me afligindo. Resolvi fazer a primeira maquiagem desse período de quarentena como forma de passar o tempo e tirar o tédio. Mas com o tempo e com algumas situações pessoais, vi que a maquiagem artística estava vindo de fato como forma de poetizar tudo isso que estamos vivendo, além de me manter o meu ofício como artista".

Antes de se maquiar, respeita o período de criação. De acordo com ele, primeiro vem a ideia e a partir de suas inquietações, nasce o croqui. Ele joga as ideias para o papel em forma de desenho ou escrita e logo depois outros elementos surgem. "Se vejo a necessidade de criar um figurino, me jogo na frente da minha máquina de costura e, da minha forma, crio o figurino ou o adereço", comenta. Só com essa pré-produção a maquiagem ganha forma. Ganha forma e ganha a rede! Suas criações geram muita curiosidade e muitos elogios de diferentes artistas e seguidores.

"O que mais me deixa contente, de fato, é ver a resposta dos meus seguidores, que me enchem de carinho e boas vibrações. Ora me elogiam, ora se impressionam com as caracterizações. Um fato é que antes da quarentena, somente artistas ou amigos próximos curtiam e comentavam minhas postagens. Agora, pessoas fora do meio das artes têm se aproximado cada vez mais. Como faço maquiagens do universo das drags, muitas dragqueens da cidade e de fora do país começaram a me seguir.

No mais, enquanto a quarentena está sendo necessária, a maquiagem tem sido para ele essa investigação pessoal e poética de muitas ansiedades criativas. Obviamente, novos desdobramentos surgem a partir da exposição de seus trabalhos na web. Entre seus projetos para os próximos meses, um  curso de “Automaquiagem Artística” com base em sua experiência com Caracterização e Maquiagem.

Fique ligado nas redes do artista pra saber as datas.
@owillycosta
https://www.instagram.com/owillycosta/ 

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem