Secec fomenta projeto que leva cinema itinerante e gratuito às cidades do DF

A montagem das estruturas metálicas e painel de LED causou alvoroço em Santa Maria. Aos poucos, técnicos e assistentes de cenário, vídeo, som e luz erguiam diante das pessoas o sonho de ficar diante da magia do cinema. Depois de um delicado período de isolamento social por conta da Covid-19, as pessoas estacionaram seus carros (com até quatro pessoas dentro) e se divertiram para valer com a tresloucada personagem Dona Hermínia, de “Minha Mãe é Uma Peça 3”.

Circuito Cine Drive In nas Cidades – Imagem aérea / Fonte: SECEC

“Para nós, moradores da periferia, projetos como esse são de extrema importância e alegria, proporcionando o acesso à cultura para quem nunca teve. Independentemente de pandemia eu espero que mais projetos do tipo continuem acontecendo todos os anos”, comemorou a educadora Estela Mayara.

O filme de Paulo Gustavo abriu o projeto Circuito Drive-In nas Cidades, fomentado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec) e capitaneado pela Organização de Sociedade Civil (OSC) Artise. “Programas disponíveis à população local como este valorizam não só a cultura, mas a história, educação e aspectos que garantem a igualdade social. Vida longa para projetos como este”, comemorou o professor de inglês Álvaro Sobral.

PIPOCA NO CARRO

Além de Santa Maria, nos próximos três meses, Sobradinho, Samambaia, Planaltina, Brazlândia e São Sebastião ganham esse cinema gratuito e itinerante. “Esse é mais um projeto que é fomentado pela Secretaria dentro da lógica do ‘novo normal’. Gera emprego e renda ao mesmo tempo em que difunde cultura para o cidadão”, observa o secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues. Entre empregos diretos e indiretos, a iniciativa cria 100 vagas durante toda a temporada do projeto (4 de setembro a 5 de novembro).

São filmes de gêneros diversos que contemplam públicos diferentes. Entre as atrações, estão “Jurassic Word” (aventura), “Pica-Pau, o filme” (animação) e “O Chamado 3” (terror). Mais que provocar toda a sorte de emoções, essa mostra de produções nacionais e internacionais contempla um dos setores mais afetados pela pandemia, o cultural. “Neste momento, o formato drive-in é o que melhor se enquadra para levar arte e cultura para nossa população. Assim, Inserimos a cultura de modo descentralizado, itinerante e gratuito para RAs distantes do centro do DF, permitindo que as pessoas continuem suas vidas consumindo cultura”, celebrou Alex Paz, representante da Artise.

CULTURA POR TODO DF

O projeto Circuito Drive-in nas Cidades é proveniente de termo de fomento celebrado com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF. Regido pelo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), seus recursos têm origem em emenda parlamentar – dinheiro do orçamento do Estado com destinação indicada por parlamentares distritais e federais para finalidades de interesse público.

Responsável por celebrar os Termos de Fomento (TF) na Secec, a subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural, Mirella Ximenes se surpreendeu positivamente ao recepcionar projetos criativos e inovadores durante o período de isolamento social.  Ela ressalta que, por meio de projetos como o Drive-in nas Cidades, a Secec dissemina a cultura no DF e movimenta a cadeia da economia criativa. “Pelo Termo de Fomento (TF), a sétima arte chega às cidades e espalha cultura, tirando muitas pessoas do desemprego e situação de desamparo financeiro criado pela pandemia da COVID-19”, completou

PROTOCOLOS DE SEGURANÇA

Para evitar aglomerações, a programação do Circuito Drive-In nas Cidades conta com retirada de ingressos gratuitos on-line, por meio de plataforma digital. O engenheiro civil Walter Júnior garantiu seu ingresso para assistir todos os filmes com sua família. Como morador de Santa Maria. ele destacou a importância de um evento cultural gratuito e perto de quem mora distante do centro. “Depois de tanto tempo sem poder ir aos espaços culturais e eventos, a iniciativa foi uma excelente surpresa para a população. Creio que toda a região comparecerá”, destacou.

Com capacidade limitada de carros por sessão (aproximadamente 100), cada bilhete é equivalente a um carro com quatro pessoas. O evento também seguirá rigorosamente todo o protocolo de segurança em torno da Covid-19, desde distanciamento entre os carros com separação demarcada por alambrado, até uso de álcool em gel e aferição de temperatura.

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem