O que fazer para manter o poder de compra do seu dinheiro e ainda economizar

É um grande desafio para milhões de pessoas o que fazer para que o dinheiro consiga comprar os mesmos produtos ao longo do tempo. Um exemplo disso é a sensação que temos quando saímos do supermercado e percebemos que estamos levando menos itens que da última vez. Isso acaba gerando outra sensação: a percepção de empobrecimento. Mas por que isso acontece? E como podemos nos prevenir?


Foto: Divulgação


Sendo o Brasil um país de população historicamente de renda média baixa, as famílias dispõem de recursos financeiros limitados para as despesas de consumo doméstico. Além disso, a pandemia da Covid-19 tem afetado significativamente a renda do brasileiro. De acordo com a PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar) Covid do IBGE, em maio de 2020 a queda na renda foi de 18% em média. A partir daí, com a retomada gradual das atividades econômicas, os números ficaram em 17% em junho e chegaram a 13% em julho. Mesmo assim, um grande impacto no bolso da população. 


Outro aspecto é a variação de preços dos produtos, que, mesmo sem oscilações abruptas, mas de forma constante, afeta o poder de compra do brasileiro. Assim, renda média baixa, associada à queda de renda devido à pandemia e variação de preços dos produtos parecem uma combinação perfeita para o agravamento da situação, refletindo na redução da quantidade de itens no carrinho de supermercado ao longo do tempo.


Para fazer frente a esse desafio, o consumidor tem algumas alternativas como o trade down, (que significa substituir as marcas mais caras por outras mais baratas ou, ainda, recorrer às promoções e aos descontos. Ou, também, acompanhar o histórico de preços ao longo do tempo e só comprar produtos que respeitem seu bolso. Assim, o melhor aliado é o aplicativo para dispositivos móveis, o Pricebook!, que auxilia o consumidor a manter seu dinheiro com o máximo poder de compra possível. O Pricebook! aposta na informação. Com a leitura do código de barras, o consumidor pode acompanhar o histórico de preços dos produtos que fazem parte de seu carrinho de compras e, assim, tomar sempre a melhor decisão sobre quais produtos e marcas comprar.


Paulo Melo, CEO do Pricebook!, explica que “um consumidor leva, em média, 30 diferentes itens no seu carrinho de compras. Assim, imagine se 10 itens tiverem seus preços mais altos e, com o auxílio do Pricebook!, for possível identificá-los? A economia é enorme. Uma outra situação bem comum é quando o consumidor está escolhendo um sabão em pó e, com o aplicativo, percebe que está com um acréscimo de 15%, por exemplo. Sem essa percepção, poderia comprar o item mais caro, sem perceber e nem substitui-lo”, conclui.


O aplicativo Pricebook!, está disponível gratuitamente para smartphones, nos sistemas  Android ou IOS. O usuário cadastra seus produtos de compra recorrente e, através da leitura do código de barras, pode acompanhar o histórico de preços. Outras informações no site  www.pricebook.com.br e no Instagram @pricebookbr


Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem