Brasília estreará projeto nacional de realidade virtual

 

A experiência virtual permite “visitar” cada lugar e conhecer muito sobre a história da cidade | Foto: Divulgação

Imagine descobrir toda beleza de Brasília em qualquer lugar do mundo, conhecer histórias, ver de perto os traços de Oscar Niemeyer, as cores de Athos Bulcão, passear pelas tesourinhas, tudo isso com ajuda da tecnologia. Agora isso é possível. Tombada como Patrimônio Cultural Mundial e Cidade Criativa do Design, a capital federal acaba de conquistar mais um feito inédito: será pioneira do projeto Brasília, Patrimônio Mundial em Realidade Virtual, criado pela Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial da Humanidade (OCBPM) em parceria com a Caixote Histórias Imersivas.

Em breve, qualquer pessoa com um celular, computador ou óculos de realidade virtual poderá, literalmente, passear pela arquitetura e urbanismo da capital federal. Além de observar, será possível participar de uma experiência única, com sensação de presença provocada pela tecnologia. Melhor ainda: tudo grátis.

“Essa oportunidade de vivenciar uma experiência imersiva impacta nossa cadeia turística além do virtual, pois quanto mais pessoas descobrirem as belezas e as riquezas da nossa cidade, mais interesse elas terão de experimentar Brasília na prática”, comemora a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Brasília na estreia

Com cinco minutos de duração, essa experiência é o piloto de uma série com episódios nos 23 pontos brasileiros que ganharam reconhecimento da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Cultural e Natural Mundial. A capital federal fará a estreia.

“Escolhemos Brasília para começar esse trabalho porque a capital do Brasil é de todos os brasileiros”, afirma o presidente da OCBPM, Mario Ribas. “Tem uma riquíssima arquitetura, cultura e arte. Será um presente para o Brasil e para a humanidade.”

O projeto foi aprovado em um programa que une financiamento coletivo e o aporte do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). O acordo estabelece que, a cada R$ 1 real doado por algum brasilense, o BNDES aporta R$ 2. Em pouco tempo, a meta de R$ 287.500 foi alcançada –  e já ultrapassou a casa dos R$ 300 mil.

Turismo abrangente

Entre as etapas de pesquisa, criação de conteúdo, filmagens e edição do material, o projeto demandará cerca de quatro meses para ser elaborado. A experiência será oferecida de forma aberta na internet, em plataformas como YouTube, Vimeo e Facebook, com previsão de grande capilaridade nas redes sociais, pelo impacto visual e sensorial. O conteúdo também será utilizado em ações específicas de ativação em congressos, feiras, escolas e exposições.

Ao promover Brasília para todo o país e o mundo, o projeto segue a meta da Secretaria de Turismo (Setur) de tornar a busca pelo destino mais assertiva. “O Brasília, Patrimônio Mundial em Realidade Virtual é um projeto ousado, criativo e inovador, que tem todo o apoio do nosso governo”, resume a secretária de Turismo. “[É] um instrumento de inclusão e democratização dos nossos patrimônios, pois, além de mostrar o envolvimento da comunidade em prol da sua cidade, oferece a oportunidade de todas as pessoas, até mesmo quem não tem condições de viajar, poder conhecer Brasília e descobrir nossa arquitetura, história e cultura”.

Conheça mais sobre o projeto no site Benfeitoria.

Com informações da Setur

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem