Não encontrei meu propósito, e agora?

Calma, está tudo bem não ter encontrado seu propósito como quem encontra um pote de ouro no fim do arco-íris, ou como quem já atravessou a linha de chegada da corrida e está vibrando com a decisão vitoriosa de ter "largado tudo para ir em busca do propósito". Em minha prática clínica como psicóloga me deparo com frequência com pacientes angustiados por "ainda" não terem encontrado seu propósito de vida, sofrendo com um profundo sentimento de vazio existencial e percebendo-se inadequados ao conviver com tantas pessoas que "encontraram seus propósitos" e vivem aparentemente plenas e felizes. 


Propósito / Foto: Freepik

No dicionário, propósito significa: "O que se quer alcançar, aquilo que se busca atingir". Pronto! Tal definição seguida pelo uso e aplicação que pessoas tidas como referência de sucesso na mídia e em outros meios de comunicação, têm dado a palavra propósito, corroboram com a urgência de tantos em encontrá-lo para finalmente entender o que fazer da vida. Acontece que o seu propósito não está escondido em algum lugar a sua espera e nem tão pouco se encontra no sucesso do outro.


Na minha experiência venho aprendendo cada vez mais que propósito é algo a ser construído, com os recursos disponíveis, no dia a dia, de forma constante, acertando, errando e aprendendo, ou seja, vivendo! Propósito é caminho, e nesse sentido o que importa é a estrada e não o destino, caminhar por esta estrada não te aproxima do seu propósito mas dá sentido a ele. Cuidemos para não romantizar o propósito, colocando-o em um lugar idealizado e inacessível, isso traz frustração e nos deixa parados a beira do caminho. Na verdade, a forma como nos relacionamos com nosso fazer cotidiano, o que vamos experimentando, superando e absorvendo, são passos importantes na estrada do propósito. É com olhar atento aos detalhes e as possibilidades durante a caminhada da vida que podemos construí-lo. 


Apresentando uma mensagem sensível e oportuna sobre valores de vida e propósitos, o novo filme da Disney Pixar, a animação Soul, nos presenteia com uma reflexão pertinente sobre a busca cega por um propósito não ser a garantia de realização pessoal. O personagem principal, Joe Gardner, ávido por realizar seu sonho de se tornar um famoso músico de Jazz, passa desapercebido por momentos significativos de sua vida e só se dá conta disso quando finalmente alcança seu propósito e não se vê tão realizado quanto gostaria. Fica aqui a indicação do filme para quem deseja pensar o propósito sobre uma nova perspectiva.

Soul / Imagem: Disney +


2 Comentários

  1. Parabéns pela reflexão... Sábias palavras para repensarmos e reconduzirmos nosso caminho.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem