Visão Mundial e IBAB anunciam o envio de 1.000 cilindros de oxigênio para Amazonas e Pará

Cilindros de oxigênio - divulgação


Em uma tragédia sem precedentes, hospitais de Manaus relataram na última semana o esgotamento dos estoques de oxigênio. O estado do Amazonas passa por uma crise no sistema de saúde após um novo pico de internações por COVID-19 no estado. Já são cerca de 234 mil casos da doença e mais de 6,4 mil mortes em todo o estado desde o início da pandemia. Visando ajudar milhares de famílias, principalmente aquelas em situação de vulnerabilidade, a Visão Mundial, em parceria com a Igreja Batista de Água Branca (IBAB), inicia neste final de semana a distribuição de 1.000 cilindros de oxigênio, 620 kits com materiais de higiene e limpeza, 46 totens de álcool em gel e 680 litros de álcool em gel para hospitais e unidades de saúde de 10 cidades amazonenses, incluindo a capital, Manaus, e um município do Pará.

Os cilindros de oxigênio estão previstos para chegar a Manaus entre sábado e domingo, em um voo de carga. Com capacidade pra 0,4 m³ de oxigênio em cada, os cilindros foram comprados pela IBAB depois de uma grande mobilização, e estão sendo repassados para a Visão Mundial, que atua há décadas no Amazonas. A ONG também lançou, na última sexta-feira, 15, uma campanha de arrecadação para possibilitar a compra de mais materiais necessários às equipes médicas do estado e à população mais vulnerável, como EPIs, máscaras e materiais de higiene e limpeza. Nesta primeira doação às unidades de saúde e hospitais, além dos 1.000 cilindros de oxigênio doados pela IBAB, serão entregues 620 kits com materiais de higiene e limpeza, 46 totens de álcool em gel e 680 litros de álcool em gel para reposição nos totens – estes últimos, materiais oferecido pelo projeto Resposta à COVID-19 no Brasil, realizado pela Visão Mundial no estado do Amazonas e financiado pelo Escritório de Assistência Humanitária (BHA) da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Após a chegada em Manaus, os cilindros serão entregues, junto com os materiais de higiene e limpeza, para hospitais e unidades de saúde de 10 municípios do Amazonas, incluindo a capital, e um no Pará. A entrega será realizada por meio de um termo de doação para a Secretaria de Saúde do Amazonas e será destinada a hospitais públicos e unidades de saúde especialmente das cidades do interior, bastante atingidas pela crise sanitária. As unidades beneficiadas serão: Hospital Joffre Cohen, no município de Parintins; Hospital Municipal Coronel Pedro Macedo, em Nhamunda; Hospital Coriolano Cidade Lindoso, em Barreirinha; Hospital Cloves Negreiros, em Boa Vista do Ramos; Hospital Hilda Freire, em Iranduba; Hospital de Campanha de Manacapuru; Hospital Regional Darlinda Ribeiro, em Anori; Unidade Hospitalar de Novo Airão; Hospital Geral Eraldo Neves Falcão, em Presidente Figueiredo. Na capital, Manaus, os itens serão doados para o Hospital Platão Araújo, Hospital 28 de Agosto, Maternidade Ana Braga, e 18 UBs de referência ao atendimento a pacientes com COVID-19.

Também receberão doações a Igreja Presbiteriana de Manaus, que tem atuado junto com a Visão Mundial durante a pandemia, levanto atendimento de saúde a comunidades ribeirinhas pelo Barco Solidariedade, e o Hospital Dr. Dionízio Bentes, no município paraense de Faro, na divisa com o Amazonas e que também já começa a sentir a falta de suprimentos de oxigênio. O monitoramento das entregas e uso das doações será feito com apoio de várias organizações da sociedade civil, igrejas e grupos locais.

“Estamos trabalhando junto com igrejas e organizações locais para identificar as demandas mais urgentes e podermos enviar doações e também realizar a compra do que for possível localmente, para tornar a logística mais rápida”, afirma a coordenadora da IBAB Solidária, Silvia Kivitz. “Nessa emergência, conseguimos unir o poder de mobilização da IBAB com a rede de articulação e trabalho em campo da Visão Mundial, fazendo com que essa ajuda tão importante chegue o mais rapidamente possível a nossos irmãos e irmãs no Amazonas”, completa.

“Há 10 meses, vemos os efeitos da COVID-19 afetarem com mais força e menos piedade famílias e crianças mais vulneráveis. O estado do Amazonas vive uma situação extrema pela segunda vez. Os sistemas de saúde e funerário novamente estão entrando em colapso. As equipes de Visão Mundial estão trabalhando incansavelmente em todo o território nacional, e estão dando atenção especial ao Amazonas neste momento”, declara a diretora nacional da Visão Mundial, Martha Yaneth Rodriguez. “A Visão Mundial nasceu há 75 anos para responder a uma emergência humanitária. Somos especialistas em dar respostas rápidas e eficientes nos momentos de maior crise. Nossas equipes no Amazonas estão dedicadas a seguir trabalhando, e precisamos garantir fundos para que esse trabalho não seja interrompido”, ressalta.

Atuação em território

Desde março, equipes da Visão Mundial trabalham no Amazonas com parceiros locais para a provisão de alimentos, materiais de higiene e limpeza e informações que ajudem a prevenir a doença e a conter a pandemia entre as famílias e crianças mais vulneráveis. Veja o relatório completo de Resposta à Emergência de Covid-19 no Amazonas - Relatório de Situação.

Desde o início da pandemia, a Visão Mundial tem atuado na resposta à essa emergência de saúde, concentrando seus esforços em atender as necessidades das populações mais vulneráveis, principalmente as crianças. Com o apoio de parceiros estratégicos como governos, igrejas, agências humanitárias, grandes empresas e a sociedade civil, a Visão Mundial conseguiu impactar até agora cerca de 3,5 milhões de pessoas por meio de ações diretas e indiretas.

Para para realizar doações específicas para o Amazonas, acesse https://visaomundial.org/emergenciacovid-amazonas/

Atendimento à imprensa: Paola Bello – Gerente de Comunicação da Visão Mundial
paola.bello@wvi.org | +55 11 99261 5826

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem