Crianças e adultos não estão livres de situações de engasgo

 

Manobra engasgo - representação


Quanto menos a gente espera os casos de engasgo podem ocorrer e trazer transtornos para adultos e crianças. Seja na hora da alimentação, ao tomar um comprimido e até na distração quando está com brinquedos e vai parar na garganta. O engasgo é o bloqueio da traqueia, que é o órgão responsável pela passagem de ar para dentro e fora dos pulmões.

O movimento da traqueia é explicado quando ingerimos alimentos ou líquidos, a traqueia se fecha para que nada se infiltre e chegue até o pulmão. Quando respiramos, a traqueia se mantém aberta para que o ar entre nos pulmões. O médico otorrinolaringologista Dr. Dyego Barbosa detalha que quando há falhas no funcionamento da epiglote, os alimentos podem acabar chegando ao pulmão, bloqueando a passagem do ar, causando assim a asfixia. “Dependendo da gravidade do engasgo, o indivíduo pode perder a vida”, salienta.

Quando ocorre o engasgo, deve observar se é possível ajudar o paciente, se for algo mais grave, deve chamar a assistência médica imediatamente. Nessa situação é importante avaliar se na ocorrência do engasgo da criança ou bebê apresentam tosse. E caso ocorra, não deve chacolhar, bater nas costas, virar de ponta cabeça ou tentar retirar o objeto que não esteja vendo, pois isso pode mobilizar o corpo estranho e piorar o quadro causando uma obstrução completa. Quando isso ocorrer deve-se estimular a criança a tossir.

Já na obstrução completa, com alimentos sólidos, é comum que as crianças ou bebês não emitam som vocal e a pele e lábios fiquem arroxeados. Nesse caso temos algumas manobras que podem ser realizadas: “A manobra mais usada e conhecida mundialmente é a Heimlich, onde realiza uma pressão na região da boca do estômago, provocando a desobstrução das vias aéreas. Essa manobra pode ser usada em adultos e crianças a partir de um ano de idade”, exemplifica o médico.

E no caso dos bebês, outra manobra pode ser usada. Ao constatar que o bebê está engasgado, deverá, com a sua mão não-dominante (a que você não escreve), fazer uma forma de “V” ao redor da boca da criança. E com a mão dominante fazer pressões no espaço intercostal. Os bebês tem mais facilidade de engasgar com a própria saliva, moedas, brinquedos pequenos, pedras e alimentos.

Serviço:
Derma Prime – Dermatologia e Otorrinolaringologia
www.clinicadermaprime.com.br/

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem