Samu fez mais de 7,2 mil atendimentos relacionados à covid-19

Os atendimentos são pré-hospitalares, ou seja, o paciente recebe a equipe no local onde se 
encontra. Por isso, o Samu esclarece que as equipes não fazem o teste de covid-19 nos 
pacientes | Foto: Breno Esaki / Agência Brasília


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez 7.210 atendimentos via telefone 192 para atender pessoas com suspeita ou confirmação de covid-19. Nem todos os casos que chegaram à central de atendimento demandaram uma equipe de profissionais para atendimento em campo.


Em alguns casos, o atendente da prestou as orientações somente por telefone. Em 2021, foram 1.728 chamados ao Samu relacionados à doença causada pelo novo coronavírus.


Esses atendimentos são pré-hospitalares, ou seja, o paciente recebe a equipe no local onde se encontra. Por isso, o Samu esclarece que as equipes não fazem o teste de covid-19 nos pacientes. A testagem ocorre nos hospitais ou unidades básicas de saúde (UBSs) obedecendo critérios clínicos e técnicos, como período dos sintomas apresentados.


Neste caso, a depender desse tempo, o profissional de saúde recomenda que tipo de teste deve ser realizado. A rede pública de saúde oferece os testes rápido e RT-PCR.

 

Em 2021, foram 1.728 chamados ao Samu relacionados à doença causada pelo novo coronavírus


O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, enaltece os serviços prestados pelos profissionais do Samu.“São fundamentais e muitas vezes decisivos para salvar vidas, principalmente nesse momento tão grave que estamos vivendo em razão da pandemia do novo coronavírus”, afirma Okumoto, lembrando a importância de se valorizar a apoiar o trabalho incansável dos servidores do Samu.


“Monitoramos o impacto dos novos casos de covid-19 e, entre outras medidas, surgiu a criação de estratégias de enfrentamento como o Telecovid, lá no início da pandemia, com o objetivo de acolher as dúvidas da população sem sobrecarregar o atendimento dos pacientes em situação de urgência e emergência”, explica Victor Arimatea, diretor da Samu.


Segundo ele, o trabalho exige agilidade entre uma ocorrência e outra e, mesmo com a alta demanda, a equipe cumpriu seu papel.


Ocorrências


De acordo com os dados divulgados pelo Samu, os primeiros atendimentos em 2020 relacionados a covid-19 foram registrados na semana do dia 17 de março até o dia 21, com sete ocorrências.


Esse número cresceu nas semanas seguintes, chegando ao pico entre os dias 19 e 25 de julho, quando foram recebidos 418 chamados pelo telefone 192. A semana seguinte registrou o segundo maior número de ocorrências, com 414 ligações.


Os números também mostram uma redução nos chamados nos meses seguintes quando comparado com o pico registrado em julho. Houve um ligeiro aumento a partir da semana do dia 22 a 28 de novembro, com 101 chamados, com crescimento nas três semanas seguintes. Esse número, porém, caiu a partir das duas últimas semanas de dezembro.


* Com informações da Secretaria de Saúde



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem