NUTRIÇÃO INFANTIL: SOU BRASILEIRA E NÃO DESISTO NUNCA!

 Que é dificil fazer as crianças comerem bem, já sabemos. Mas eu sou brasileira e não desisto nunca!

Tenho dois filhos, Vanessa, na pré- adolescencia (Orem por mim... rs), e Everton no auge de sua infância. Eles são opostos e se completam quando o assunto é me fazer chorar com a alimentaçao errada: Ambos comem muito, mas comem mal. Um está acima do peso, outro bem abaixo, um é bem alto para sua idade, outro menor... Eles tem o equilíbrio perfeito para manter a mãezinha aqui em desequilíbrio. Comente ao final da matéria #ForçaRoberta, e deixe aqui seu apoio moral.

E por conta desse "surto nutricional" em meio ao caos pandemico, resolvi chamar profissionais altamente capacitados para me auxiliarem. Entre eles,  encontrei a "Nutrifada" perfeita que tem me ajudado a te ajudar também, a nutricionista infantil, Dra. Bruna Papalardo. E hoje ela traz dicas sublimes de como incentivar seus filhos a se alimentarem bem, e tenho certeza que você vai sair dessa leitura muito mais determinada e motivada.


(Foto: Escola Conselho Kids, em atividade de educação nutricional do Programa Nutrindo Saber )

Bruna Papalardo, é idealizadora do Programa Nutrindo o Saber, um projeto de educação nutricional que foi desenvolvido especialmente para crianças e adolescentes.

O Programa Nutrindo Saber é o resultado de muita dedicação e estudo na área! Foi desenvolvido de modo que as crianças consigam entender a linguagem e tenham uma participação ativa nas aulas de educação nutricional. O programa tem como objetivo desenvolver hábitos alimentares saudáveis, visando à promoção da saúde infantil, através de uma metodologia inovadora na área da Nutrição Escolar.

O famoso 'faça o que eu digo e não o que eu faço', só retarda ainda mais esse processo, "Uma estratégia que pode ajudar a melhorar a aceitação de alimentos pelas crianças é comer em família. O comportamento alimentar da criança começa a ser formado desde o útero da mãe, pela exposição aos sabores no líquido amniótico. Mas quando a criança nasce, uma introdução alimentar adequada e o bom exemplo na alimentação dado pelo pais contribuem muito para que a criança também opte por uma alimentação saudável e variada, já que as crianças aprendem bastante por 'imitação'. Então papais, não adianta fazer um prato com 5 cores para as crianças, se vocês não comerem os mesmos alimentos." Se ligou ai, né?!

O comportamento dos pais é muito importante e pode se tornar decisivo nesse processo, "outro ponto que merece destaque é a importância de uma rotina definida e a ausência de distrações na hora das refeições como televisão, celulares, videogames e tablets. Os pais devem evitar oferecer lanches ou guloseimas em horários próximos das refeições.", afirma a nutricionista infantil.

Bruna também aponta um comportamento frequente que pode prejudicar o ensino alimentar, "quando as crianças começam a recusar alguns alimentos, é muito importante que os pais não as forcem a comer ou a “raspar o prato”, porque atitudes como essas acabam reforçando a seletividade alimentar e podem influenciar seriamente o comportamento alimentar da criança."

Xiiiiii... Mas então, o que fazer? 

"O que os pais podem fazer nessas situações é ter paciência e esperar outra ocasião para ofertar o alimento rejeitado, respeitando o direito da criança de não aceitar comer o que não se sente segura ou não conhece ainda. Os pais podem fazer preparações diferentes com esse alimento e mudar a apresentação da comida no prato. Pratos lúdicos, com os alimentos formando carinhas e bichinhos, como apresentado na imagem acima, fazem sucesso com as crianças." Afirma.

Sabendo disso, temos uma semana para aplicarmos esses conhecimentos em casa, e na semana que vem, trarei receitas fáceis, de baixo custo e com alto valor nutricional, além de serem super gostosas, claro!

Te espero semana que vem.

Roberta Oliveira

Escritora Infantil, Educadora Socioemocional, Coaching Kids, Contadora de Histórias, Animadora Infantil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem