Vacinados contra a covid-19 os acolhidos com comorbidades

Cinco moradores de casas de passagem receberam, nesta quarta-feira (26), a primeira de duas doses da vacina contra a covid-19. A imunização abrange pessoas que estão em unidades do Instituto Inclusão, Organização da Sociedade Civil (OSC) parceira da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) no acolhimento dos cidadãos em situação de rua. Ao todo, neste mês, 13 usuários receberam a primeira dose.

“A imunização contra a covid-19 é fundamental para proteger as pessoas em situação de rua, um público em risco social e exposto” Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

Os acolhidos fazem parte dos grupos prioritários de pessoas com comorbidades definidos pelo Governo do Distrito Federal (GDF) para receber a vacinação contra a covid-19. A imunização foi feita na Casa do Bosque e Casa São José, em São Sebastião, e ainda nas casas de acolhimento da QNE e da QNF, em Taguatinga.

“Nossos usuários lidam diariamente com o preconceito, com a discriminação”, pontua a cofundadora do Instituto Inclusão, Taisa Sousa Oliveira. De acordo com ela, os próprios técnicos do instituto verificam se os acolhidos atendem aos pré-requisitos e, posteriormente, ficam responsáveis pelo cadastro no aplicativo para agendar dia e horário da vacinação.

“Esse cadastro on-line no aplicativo permite que todos sejam atendidos sem distinção”, afirma. “É uma conquista para nossos acolhidos ter acesso à vacina contra o novo coronavírus. Nós já fizemos cerca de 30 cadastros neste mês. Não encontramos resistência por parte dos acolhidos. Todos querem se imunizar, têm essa consciência.”

De acordo com ela, os próprios técnicos do instituto verificam se os acolhidos atendem aos pré-requisitos; posteriormente, ficam responsáveis pelo cadastro no aplicativo para agendar dia e horário da vacinação. “Nós já fizemos cerca de 30 cadastros neste mês. Não encontramos resistência por parte dos acolhidos. Todos querem se imunizar, têm essa consciência”, complementa.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, reforça a importância de levar a vacinação para os públicos mais vulneráveis. “A imunização contra a covid-19 é fundamental para proteger as pessoas em situação de rua, um público em risco social e exposto. A vacinação reforça a nossa rede de proteção social”, destaca.

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Social



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem