Combate ao assédio na administração pública é tema de live 

O Governo do Distrito Federal registrou 53 denúncias de assédio moral ou sexual no serviço público ou no ambiente escolar, no ano passado. Os baixos índices de notificações geram, em princípio, uma certa tranquilidade. Porém, pode ser algo preocupante. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), é possível que os casos não estejam sendo relatados por desconhecimento de como se identificar esses atos, ou dos canais de denúncia. Preocupada com isso, a pasta promove uma live para abordar o tem às 15h desta quinta-feira (24).

A transmissão ocorre pelo canal oficial da Sedes, no Youtube. Segundo a diretora de Gestão de Pessoas da pasta, Larissa Lima, trata-se de um assunto tão importante, que se faz necessária a constante orientação e divulgação dos meios que possibilitem ao servidor a segurança da denúncia do assédio moral e sexual. “Todas as ouvidorias do DF podem receber esses relatos, assim como o site ouv.df.gov.br, o telefone 162″, orienta.

O objetivo é identificar as situações em que haja indícios de abusos de autoridade ou de violação de direitos dos servidores para que sejam adotadas as penalidades, bem como orientar o funcionário quando houver dúvidas sobre o que é assédio ou um ato de gestão

A abordagem vai contar com palestra da chefe da Assessoria de Apoio aos Julgamentos da CGDF, Michelle Heringer; e a mediação da especialista em assistência social da Sedes, a psicóloga Sizian Baltasar da Silva.

Preocupado com esses casos, o GDF lançou, em dezembro passado, o Programa de Prevenção ao Assédio na Administração Pública do DF. A iniciativa contou com a publicação de uma cartilha informativa idealizada pela secretária da Mulher, Ericka Filippelli, com apoio da Secretaria Executiva de Valorização e Qualidade de Vida (Sequali) – vinculada à Secretaria de Economia –, e da Controladoria-Geral do DF.

Além do material, também foi criada a Comissão Especial de Combate ao Assédio. O grupo é composto por representantes das secretarias da Mulher e da Economia, além da Controladoria-Geral,  e vai analisar as denúncias de assédio moral e sexual, dando celeridade à solução dos casos. O objetivo é identificar as situações em que haja indícios de abusos de autoridade ou de violação de direitos dos servidores para que sejam adotadas as penalidades, bem como orientar o funcionário quando houver dúvidas sobre o que é assédio ou um ato de gestão.

Live Assédio Moral e Sexual
Data: quinta-feira (24/6)

Horário: 15 horas

Onde:  canal oficial da Sedes no Youtube

*Com informações da Sedes



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem