Os danos causados pelo cigarro na saúde bucal

 

foto: Freepik



De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), apenas no Brasil, aproximadamente 450 pessoas morrem todos os dias, devido ao tabagismo. Ainda que não pareça, o cigarro e saúde bucal estão diretamente relacionados a essas mortes.

Estudos indicam que o tabagista tem até oito vezes mais chances de desenvolver tumores malignos na cavidade oral do que os não fumantes.

Se esse costume for combinado com o etilismo (ingestão de bebida alcoólica), essa probabilidade aumenta para 20 vezes.

Estima-se que cerca de 15 mil brasileiros desenvolvem o câncer de boca, todos os anos. Além disso, estima-se que em pouco mais de 40% dos casos, o paciente venha a óbito. O maior causador dessa doença, sem dúvidas, é o hábito de fumar.
Os impactos do cigarro para a saúde

O fumo possui mais de quatro mil substâncias tóxicas em sua composição e seus efeitos estão relacionados ao câncer de pulmão, bronquite, entre outras doenças respiratórias.

No entanto, o cigarro tem efeitos negativos em praticamente todos os tecidos do nosso organismo, causando diversas doenças coronárias – como a angina e o infarto –, além de favorecer o aparecimento de:


Infecções respiratórias;


Problemas gastrointestinais graves;


Catarata;


Osteoporose;


Infertilidade, entre muitas outras.

O tabagismo, assim como o etilismo, não possui dose segura de consumo. Muito desse efeito está relacionado à presença da nicotina, que promove a adicção ao cigarro.

Essa substância também é responsável pelo amarelamento dos dentes, podendo ser encontrado até nos túbulos dentinários.

Contudo, os danos causados na saúde bucal, por causa do fumo, são ainda maiores.

Por isso, o paciente deve sempre manter consultas regulares com o dentista. Investir em um convenio odontologico pode ajudar com os custos e possibilitar essa visita mais frequente, o que é crucial para a identificação de qualquer problema, possibilitando uma resolução mais ágil.
Como o cigarro pode prejudicar a saúde bucal?

Quando as toxinas presentes no cigarro entram em contato com a mucosa bucal, elas causam alterações, em nível celular, em todos esses tecidos.

Isso muda a composição e a função de cada uma dessas áreas, deixando a boca mais sujeita a diversas patologias.

O plano odontologico pode ajudar na identificação e tratamento de vários danos causados pelo hábito de fumar, como em diversas doenças. Conheça algumas nos tópicos a seguir:
Doença periodontal

A periodontite é a inflamação dos tecidos que sustentam os dentes, desde a gengiva até os ossos e os nervos.

Geralmente, ela é originada devido ao agravamento do quadro de gengivite, mas no caso dos tabagistas a motivação pode ser outra.

A cotinina, presente no cigarro, reduz o suporte sanguíneo para as gengivas e, assim, as células imunológicas não conseguem combater a ação dos microrganismos periodontais.
Deterioração do paladar e do olfato

As substâncias que compõem o fumo destroem as células responsáveis pela ação olfativa e formam uma camada de resíduos que cobrem as papilas gustativas e diminui sua sensibilidade.

Desta forma, os pacientes fumantes tendem a exagerar no sal e no açúcar da alimentação, o que prejudica ainda mais a saúde bucal.

Os pacientes microempreendedores podem aproveitar o plano dental para MEI para acompanhar esse quadro com o dentista, contudo é importante destacar que a única forma de melhorar a capacidade gustativa é parando de fumar.
Dificuldade de cicatrização

Por causa das ações da cotinina, o sistema imunológico passa a ter muita dificuldade para cicatrizar os tecidos bucais.

Por isso, desde o aparecimento de aftas até a realização de cirurgias para a remoção de dentes e a própria cura da periodontia pode ser comprometida.

Para se ter uma ideia, dados sugerem que os pacientes tabagistas têm até duas vezes mais chances de ter complicações na aplicação do implante dentário, sendo necessária a remoção completa.
Suscetibilidade à cárie

Além de promover o ressecamento da cavidade bucal e diminuir a produção salivar, a nicotina aumenta a proliferação dos microrganismos que formam a placa bacteriana. Desse modo, os dentes ficam mais suscetíveis à deterioração e a formação das cáries.

Por isso, também é importante contar com as consultas regulares, seja ela por meio do odonto empresarial ou não.

Contudo, no caso do convênio, realizar o tratamento de cáries e a restauração dentária se torna um processo mais facilitado e com suporte da cobertura para realização mais regular.

É importante que o paciente trate desse problema o quanto antes, para que as bactérias não prejudiquem a raiz dos dentes e provoquem infecções mais sérias.
Câncer oral

De todos os problemas provocados pelo cigarro, o câncer de boca é o mais grave e o mais perigoso. Isso porque esse tumor maligno pode acometer os lábios, a gengiva, as bochechas, a língua e ainda afetar a região orofaríngea.

No entanto, o que o faz tão fatal é que esse tipo de câncer é silencioso, de modo que pode não apresentar praticamente nenhum sintoma aparente, até que a doença já esteja em níveis avançados.

O tratamento para esse tipo de câncer é a cirurgia, nos lugares operáveis, e a quimioterapia ou a radioterapia para as regiões de difícil acesso.

Assim sendo, é importante que o paciente fumante desfrute de benefícios, como o plano odontologico empresarial, e realize o acompanhamento adequado com o dentista de forma regular e para os tratamentos necessários.

Afinal, o profissional pode identificar feridas perigosas e iniciar o tratamento antes que seja tarde demais, trazendo uma recuperação mais efetiva e qualidade de vida ao paciente.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem