Novo acesso para a Unidade de Recebimento de Entulhos

Foto: Divulgação/SLU

O motorista que for acessar a Unidade de Recebimento de Entulhos (URE), na Cidade Estrutural, precisa ficar atento à mudança de acesso dos caminhões e carretas. A entrada pela Quadra 12 está interditada. Por enquanto, o acesso deve ser feito pela rotatória da Quadra 7.

Entre 800 a mil caminhões vão à URE diariamente para a entrega de entulhos. São, em média, 132 mil toneladas por mês de resíduos da construção civil, além de podas e galhadas descartadas por empresas transportadoras | Foto: Divulgação/SLU

De acordo com o gestor de resíduos sólidos do SLU que atua na URE, Gustavo de Oliveira, a mudança é decorrente de uma solicitação da Administração Regional da Estrutural para início das obras do anel viário, que vai permitir desviar o tráfego de caminhões do centro da cidade.

“Fizemos essa mudança de forma temporária para atender à demanda da administração, para facilitar o acesso dos caminhões. Além disso, estávamos com muitos buracos na pista, pois o tráfego de caminhões na região é intenso, queremos melhorar esse acesso”, explicou o gestor.

Entre 800 a mil caminhões vão à URE diariamente para a entrega de entulhos. São, em média, 132 mil toneladas por mês de resíduos da construção civil, além de podas e galhadas descartados por empresas transportadoras. Essas empresas são cadastradas no site do SLU e pagam pelo serviço de disposição.

A administradora do SCIA e Estrutural, Vânia Gurgel, explicou os benefícios da nova rota. “A administração em parceria com o SLU criou uma rota para o acesso dos caminhões à URE pelo Setor Oeste onde as vias são mais largas com acesso de mão dupla, o que facilita o grande fluxo de veículos durante o dia”, disse.

Confira o novo caminho até a URE

O presidente da Associação das Empresas Coletoras de Entulhos e Similares do Distrito Federal (Ascoles/DF), Éber Rossi, disse que a expectativa é que o acesso melhore com os investimentos anunciados. “A gente sofria muito com o trajeto pela via antiga. Com certeza, o asfaltamento vai melhorar nosso trabalho”, declarou.

A URE recebeu mais de 220 mil viagens em 2020. No período, foram aterradas 1,58 milhão de toneladas de resíduos. O descarte de entulho da construção civil no DF é totalmente rastreado por meio do sistema de gestão dos Resíduos da Construção Civil (RCC).

Para poder descarregar na URE, os transportadores precisam se cadastrar e emitir o Controle de Transporte de Resíduos (CTR) a cada demanda que atenderem. Com isso, o SLU acompanha a movimentação do entulho coletado desde a origem até a disposição final na Unidade de Recebimento de Entulhos.

*Com informações do SLU



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem