Secec lança prêmio para valorizar a cultura LGBTQIA+

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, recebeu na tarde da terça-feira (15) representantes do Fórum de Cultura LGBTQI+ do DF para anunciar o edital de premiação | Divulgação/Secretaria de Cultura

Os artistas LGBTQIA+ de diversas modalidades culturais são destaque na pauta cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec). Após a inclusão da categoria no Cadastro de Entes e Agentes Culturais (Ceac), a pasta promove um marco no reconhecimento dessa arte no Brasil: lançou nesta quinta-feira (17) o edital 13/2021, que vai premiar 50 artistas do segmento num aporte de R$ 150 mil. Os candidatos podem efetuar a inscrição no período de 18 deste mês até as 18h de 2 de julho.

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, recebeu na tarde da terça-feira (15) representantes do Fórum de Cultura LGBTQI+ do DF para anunciar o edital de premiação | Divulgação/Secec

O Edital 13/2021 foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) e vai celebrar artistas do segmento que tenham prestado relevante contribuição ao desenvolvimento artístico do DF e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues, lembra que a arte é generosa em abrigar as minorias, por isso é preciso dar esse passo de reconhecimento aos artistas marginalizados.

“Eu me sinto feliz de participar de um momento como esse, ser o pequeno tijolinho dessa construção no país. Espero que sejamos exemplo para as outras secretarias e construamos um edifício”, disse o gestor da pasta, que recebeu, na tarde da terça-feira (15), representantes do Fórum de Cultura LGBTQI+ do DF para anunciar o edital de premiação.

Símbolo de resistência, a arte LGBTQIA+ representa a diversidade e a interseccionalidade no campo cultural. Por meio da arte ballroom (de salão) e drag, a comunidade se destaca. No entanto, é preciso considerar que essa população está presente em todos os estilos e também nos bastidores artísticos.

“Eu me sinto feliz de participar de um momento como esse, ser o pequeno tijolinho dessa construção no país. Espero que sejamos exemplo para as outras secretarias e construamos um edifício” Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

Combate à homofobia

Com a meta de criar cada vez mais meios e contratações inclusivas, a Secec inicia um percurso para o melhoramento das políticas públicas na cultura. “A diversidade, para que tenha voz, precisa sentar na mesa de decisão. Por isso, nada mais justo do que um espaço para isso”, explica a subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural, Sol Montes.

A valorização do artista e o acolhimento político funcionam como um enfrentamento ao bullying e à violência. “Os artistas, quando visibilizam sua identidade de gênero e sua orientação sexual, querem dizer algo. E esse algo é que não está tudo bem, porque não é natural e não é normal a violência. Por isso, com esse gesto, a secretaria promove arte como um fator de mudança e transformação social”, declara a produtora cultural Dayse Hansa, representante do Fórum de Cultura LGBTQI+ do DF.

Também produtora e representante do fórum, Ruth Venceremos recorda que a diversidade cultural dentro da comunidade LGBTQIA+ traduz concepções de uma unicidade de manifestações e vivências que perpassam somente pessoas da comunidade, de forma que a arte se torna construtora de uma consciência de humanização. “É de uma coragem e de uma autenticidade o que a secretaria está fazendo em meio à conjuntura que a gente vive. É muito importante esse passo; a gente reconhece, nesta gestão e nesta equipe, pessoas que têm compromisso com a cultura”, agradece Ruth.

Inscrições

Para participar, basta preencher a ficha do Anexo I, disponível no site www.cultura.df.gov.br, com a apresentação da documentação, que deve ser direcionada à Subsecretaria de Difusão e Diversidade Cultural (SDDC) no e-mail difusaoediversidadedf@gmail.com. A inscrição também pode ser realizada por terceiros, contanto que apresente uma carta de anuência da personalidade e anexo da cópia de documento de identificação com foto e data de nascimento.

Do resultado da seleção das candidaturas premiadas caberá recurso fundamentado e específico, que deve ser encaminhado e direcionado à comissão de seleção, por meio do e-mail difusaoediversidadedf@gmail.com. O prazo de apresentação é de dez dias corridos a contar da publicação do resultado no Diário Oficial do Distrito Federal. Considera-se o início da contagem o primeiro dia útil posterior à publicação. Não haverá recurso administrativo após esta fase.

A seleção para o prêmio é composta por servidores da Secec e um agente cultural convidado da sociedade civil.

“O edital vai celebrar a trajetória de todos os artistas LGBTQI+, no entanto, vamos também criar oportunidades para aqueles que nunca receberam nenhuma premiação em fomento da Secec, assim como observaremos a equidade de gênero na seleção”, destaca Sol Montes.

 

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa 



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem