Sejus: parceria com empresas vai profissionalizar socioeducandos

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) assinou mais um acordo de cooperação técnica para ajudar jovens que cumprem medida socioeducativa a chegarem ao mercado de trabalho. A parceria é com a Organização da Sociedade Civil Centro Salesiano do Menor (Cesam). O projeto tem como meta profissionalizar no mínimo dez adolescentes por semestre, e os beneficiários precisam estar inseridos nas medidas socioeducativas de meio aberto e semiliberdade.

Os contemplados serão encaminhados para empresas parceiras. As aulas teóricas serão ministradas no Cesam, que fica no terceiro pavimento do Colégio Dom Bosco. O acordo prevê a vigência de 24 meses, a contar da data de sua assinatura, podendo ser alterada mediante termo aditivo, com período de prorrogação de no máximo 60 meses.

O Sistema Socioeducativo do DF tem 2,4 mil adolescentes em cumprimento de medidas de meio aberto, semiliberdade e internação. No total, são 30 unidades de atendimento nas três medidas

Para a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, é fundamental implementar qualificação e acesso ao mercado de trabalho “A Sejus entende que é extremamente necessário desenvolver ações que promovam a ressignificação do projeto de vida desses jovens, responsabilizando-os pelos atos praticados, mas também ofertando acesso aos seus direitos e oportunidades para desenvolver seus potenciais”, afirma.

O subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves Batista Filho, lembra que é necessário compromisso, tanto dos jovens quanto dos profissionais envolvidos no processo de socioeducação. “Nosso objetivo também é promover acesso a oportunidades de qualificação e aprendizagem, para que seja garantido a esses jovens o acesso ao mercado de trabalho”, explica.

Números

O Sistema Socioeducativo do DF tem 2,4 mil adolescentes em cumprimento de medidas de meio aberto, semiliberdade e internação. No total, são 30 unidades de atendimento nas três medidas.

O projeto

A iniciativa faz parte das ações da Política Pública de Atendimento Socioeducativo, como preconiza o Sistema Nacional de Socioeducação (Sinase), que prevê o encaminhamento de jovens que estão retornando à sociedade para oportunidades de trabalho e estudo, a fim de de recomeçarem suas vidas.

Começar a trajetória de trabalho é um desafio para jovens que querem deixar tudo no passado e recomeçar. Para o Cesam, o programa de aprendizagem tem o objetivo de qualificar futuros profissionais de modo a contribuir com o seu desenvolvimento pessoal, formando adolescentes e jovens capazes de acompanhar, propor e participar das mudanças que ocorrem nas organizações com competência, ética e responsabilidade.

*Com informações da Sejus



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem