Debate sobre a educação no DF durante a pandemia

O secretário de educação, Leandro Cruz, e o secretário executivo, Fábio Sousa, destacaram a importância dos protocolos sanitários na nova construção educacional com a volta das aulas presenciais durante a live Educação Pós-Pandemia: Vamos refletir sobre isso?. O evento foi promovido pela regional de ensino do Recanto das Emas, nesta quinta-feira, 8, com transmissão pelo YouTube.

“Estamos retornando no mês de agosto no sistema híbrido, não só pelo distanciamento social que a gente tem que ter em sala de aula, mas, principalmente, por uma questão pedagógica. Esse sistema faz com que tenhamos uma atenção especial para cada estudante” Fábio Sousa, secretário executivo de Educação

Também participaram das discussões sobre o atual cenário educacional o coordenador regional, Leandro Freire, e o professor Roger Pena de Lima, que é gerente de pesquisa, avaliação e formação para gestão da Eape, para discutir o atual cenário das escolas.

O secretário destacou a importância do acolhimento e atenção especial para cada estudante nessa nova etapa: “A gente está encarando esse momento de retorno das aulas presenciais com muita ansiedade e vontade. A gente quer provar para a sociedade do Distrito Federal que acertamos ao preservar a vida em primeiro lugar e que a gente acerta ao não deixar ninguém para trás. É um momento de readaptação e muito acolhimento”.

Já Fábio Sousa enfatizou a importância de discutir os cuidados para uma volta presencial saudável. “Estamos retornando no mês de agosto no sistema híbrido, não só pelo distanciamento social que a gente tem que ter em sala de aula, mas, principalmente, por uma questão pedagógica. Esse sistema faz com que tenhamos uma atenção especial para cada estudante. Vamos juntos reaprender a voltar para a sala de aula”, argumentou o secretário executivo.

Período de renovação

Durante a live, o coordenador regional do Recanto das Emas, Leandro Freire, grifou as dificuldades sociais enfrentadas na pandemia e o valor de uma estrutura educacional forte para o cuidado coletivo.

“Vivemos uma realidade complexa não só do ponto de vista educacional, mas social. A gente tem visto os profissionais da educação, de uma forma geral, se desdobrarem a fim de atender nossa principal finalidade, que é dar a melhor educação para os estudantes”, afirmou o coordenador.

O professor convidado, Roger Pena de Lima, acrescentou: “A pandemia dificultou que escola e educadores interviessem de forma mais rápida nas dificuldades dos estudantes. Então, as intervenções se tornaram mais complexas para serem formuladas”.

Pena expôs os impactos que o processo de aprendizagem sofreu com a chegada da pandemia e os caminhos que podem ser traçados para recuperar danos por meio de estratégias educacionais. Nesse sentido, ele exemplificou planos de ações pedagógicas para esse novo momento de trabalho.

*Com informações da SEE-DF



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem