Veja onde tratar transtornos por uso de álcool e drogas 

Quem apresenta sofrimento psíquico intenso decorrente do uso de álcool e outras drogas e possui mais de 16 anos pode receber atendimento em um dos centros de atenção psicossocial álcool e outras drogas III (Caps AD III). Eles funcionam 24 horas por dia, incluindo finais de semana e feriados. Hoje, há três unidades no DF, sendo elas no Setor Comercial Sul (Brasília), Samambaia e Ceilândia.

Os Caps funcionam como ponto de apoio da Rede de Atenção Psicossocial | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

Todas as unidades do Caps AD III contam com equipe multiprofissional composta por psicólogos, assistentes sociais, terapeuta ocupacional, farmacêutico, médico clínico, médico psiquiatra, enfermeiros, técnicos de enfermagem e técnicos administrativos.

Além disso, eles funcionam em regime de portas abertas. O paciente não precisa de encaminhamento da rede para ser acolhido.

Samambaia

O Caps AD III de Samambaia funciona todos os dias da semana, 24h horas, mas com acolhimento das 8h às 22h de segunda a sexta e de 8h às 19h aos finais de semana e feriado. O usuário precisa levar documento de identificação e cartão do SUS, porém isso não é impeditivo para ser acolhido.

“Não paramos durante a pandemia. Continuamos atendendo normalmente” André Góes, gerente do Caps AD III de Samambaia

“O atendimento em Samambaia não precisa de encaminhamento. Se no acolhimento verificarmos que o paciente não é elegível para o Caps, encaminharemos para o ponto de atenção na rede que seja adequado ao quadro apresentado”, explica André Góes, gerente do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas de Samambaia.

De acordo com ele, o local tem uma média de 550 pacientes atendidos mensalmente, e de 2 mil procedimentos realizados por mês. Durante a pandemia, devido a suspensão dos grupos terapêuticos presenciais, a demanda pelos atendimentos individuais aumentaram consideravelmente.

“Os números de acolhimentos aumentaram e a gravidade dos casos é percebida pela equipe como fator relacionado a sintomas ansiosos decorrentes do momento que estamos vivendo. Não paramos durante a pandemia. Continuamos atendendo normalmente”, informa o gerente.

Por conta da pandemia, os grupos presenciais foram suspensos e as equipes de Samambaia iniciaram grupos on-line para as pessoas que têm acesso ao celular com internet. “Essa estratégia vem funcionando bem e estamos buscando expandir nossos grupos para dar conta da demanda”.

Outra mudança foi a diminuição no número de leitos do acolhimento integral. Para manter o distanciamento mínimo preconizado pelo Ministério da Saúde, três foram retirados.

“O Caps é o ponto de apoio da Rede de Atenção Psicossocial de grande relevância, ao passo que presta assistência à pessoas em sofrimento psíquico grave e aos usuários de álcool e outras drogas com síndrome de dependência, trazendo a busca pela autonomia, pela garantia de direitos sociais básicos, pelo direito à saúde e da justiça social”, afirma.

 

*Com informações da Secretaria de Saúde



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem