Atletas destaques do DF nas Paralimpíadas de Tóquio

“Se depender de incentivos do governo, por meio de políticas públicas voltadas para o esporte de base até o alto rendimento, estaremos vibrando ainda mais em 2024” Giselle Ferreira, secretária de Esporte e Lazer

Encerrados no domingo (5), os Jogos Paralímpicos de Tóquio tiveram entre os destaques 10 esportistas do Distrito Federal disputando cinco modalidades, em duas das quais conseguiram alcançar o pódio. Também foi destacado o desempenho das equipes do Brasil, que chegaram à sétima colocação no quadro geral de medalhas: 22 de ouro, 20 de prata e 30 de bronze.

A secretária de Esporte e Lazer (SEL) comemora o resultado. “Como dizem, Paris é logo ali”, comenta a secretária de Esporte e Lazer, Giselle Rodrigues, referindo-se à próxima cidade a sediar os jogos. “E, se depender de incentivos do governo, por meio de políticas públicas voltadas para o esporte de base até o alto rendimento, nós estaremos vibrando ainda mais em 2024. Todos os nossos esportistas estão de parabéns”.

Atletas paralímpicos do DF marcaram presença em Tóquio | Arte: Divulgação/SEL

Acompanhe, abaixo, a performance dos brasilienses nas modalidades que alcançaram bons resultados

Natação

Destaque no Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Wendell Belarmino Pereira, de Sobradinho, já foi beneficiário dos programas Bolsa Atleta Compete Brasília, da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL). O atleta, que nada pela Classe S11 (estilos livre, costas e borboleta para pessoas com deficiência visual), entrou na piscina em quatro provas e conseguiu medalhar em duas. Nos 50m livre, garantiu o ouro e a prata no revezamento 4 x 100 misto.

Goalball

Outro representante do DF que marcou presença foi Leomon Moreno, com ataques precisos nos embates. Seu grupo levou a inédita medalha de ouro para casa.

Já a seleção feminina terminou em quarto lugar. O time teve destaque na atuação da brasiliense Jéssica Gomes, que treina com Kátia Aparecida no Centro Olímpico e Paralímpico (COP) de São Sebastião – ambas beneficiárias do Bolsa Atleta e do Compete Brasília. Ana Gabriely Brito, por sua vez, fechou o time de representantes locais na modalidade.

Atletismo e ciclismo

Mais uma beneficiária do Bolsa Atleta conseguiu estrear em Tóquio. Dando início aos treinamentos anos atrás em uma pista de barro no Recanto das Emas, Rayane Soares Silva, pela Classe T13 (deficiência visual), ficou em oitavo lugar na final dos 100m e caiu na classificatória nos 400m.

Ainda no atletismo, Ariosvaldo Fernandes, mais conhecido como Parré, participou de sua quarta edição do evento, pela Classe T53 (que competem em cadeira de rodas). Disputando os 100m, conseguiu o quarto lugar.

No ciclismo, Jady Malavazzi, na Classe H1-3 (que impulsiona a bicicleta adaptada com os braços), conquistou, respectivamente, o sétimo e o 13º lugares nas provas de contrarrelógio e resistência. Por fim, Sérgio Oliva, no hipismo, encerrou sua quarta participação nos Jogos Olímpicos com o quarto lugar.

*Com informações da Secretaria de Esporte e Lazer



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem