Ceilândia, Brazlândia, Samambaia e Taguatinga recebem mais papa-lixos

Já são 307 papa-lixos instalados em todo o DF. A meta do GDF é disponibilizar um total de 454 contêineres para atender a população de todas as regiões administrativas até 2022| Foto: Divulgação/SLU

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) começa nesta segunda-feira (13) a segunda etapa de instalação de papa-lixos em Brazlândia, Ceilândia, Samambaia e Taguatinga. Em conjunto, essas regiões administrativas vão receber mais 20 equipamentos.

Já são 307 papa-lixos instalados em todo o DF. A meta do GDF é disponibilizar um total de 454 contêineres para atender a população de todas as regiões administrativas até 2022| Foto: Divulgação/SLU

O SLU iniciou em julho a segunda etapa de instalação dos equipamentos em várias regiões do Distrito Federal. Para finalizar essa fase, Ceilândia recebe mais nove papa-lixos; Brazlândia, quatro; Samambaia, três, e Taguatinga outros quatro.

O papa-lixo é um contêiner semienterrado, com capacidade de até 5 m³, que possibilita o armazenamento dos resíduos orgânicos e indiferenciados de forma segura e limpa, reduzindo, assim, o descarte irregular e a proliferação de vetores. Ele não deve ser utilizado para o descarte de resíduos recicláveis.

Ceilândia recebe mais nove papa-lixos; Brazlândia, quatro; Samambaia, três, e Taguatinga, quatro

“Os papa-lixos são equipamentos de limpeza que, além de deixar nossa cidade limpa e bonita, contribuem para a saúde de todos. Depositando seus resíduos dentro do papa-lixo, a população evita sua exposição ao sol e à chuva, e que os sacos sejam rasgados por animais, atraindo moscas, ratos e baratas”, diz o diretor-presidente do SLU, Silvio Vieira.

Até o momento, já são 307 papa-lixos instalados em todo o DF. A meta do Governo do Distrito Federal (GDF) é disponibilizar até 2022 um total de 454 contêineres para atender a população de todas as regiões administrativas, ajudando não só na limpeza pública, mas na saúde de todos.

A terceira etapa de instalações está em fase de mapeamento das localidades. A população pode sugerir pontos de instalação, via Ouvidoria Geral do GDF, pelo telefone 162 ou no site www.ouvidoria.df.gov.br.

A equipe técnica do SLU identifica os locais de acordo com essas sugestões e também de outras encaminhadas pelo grupo executivo e órgãos do GDF. Depois da análise técnica, que leva tempo e requer estudos minuciosos, há requisição para a empresa contratada adquirir o equipamento e instalá-lo. A partir daí, o serviço de coleta passa a ser diário.


*Com informações do SLU



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem