Criança Feliz Brasiliense retoma as visitas domiciliares

O visitador Matheus Trindade parecia brincar com o pequeno Ravi Samuel, de 9 meses. Porém, na verdade, aquilo era um somatório de técnicas pré-definidas para iniciar o processo de estimulação e desenvolvimento do bebê. Esse cenário ocorreu na manhã de quinta-feira (2), no Gama; durante a primeira visita domiciliar presencial do Criança Feliz Brasiliense em meio à pandemia da covid-19.

Lançado em 2019, o programa ampliou a meta de atendimento de 1,6 mil para 3,2 mil famílias. Em parceria com o Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares (Iecap), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) vai atuar em 16 regiões administrativas do Distrito Federal.

São elas Paranoá, São Sebastião, Itapoã, Varjão, Brazlândia, Fercal, Sobradinho, Planaltina, Ceilândia, Estrutural, Taguatinga, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, Samambaia, Recanto das Emas e Santa Maria. O público-alvo são famílias em vulnerabilidade social, com gestantes e crianças de até 6 anos de idade ou 72 meses de vida inscritas no Cadastro Único.

O público-alvo do programa são famílias em vulnerabilidade social, com gestantes e crianças de até 6 anos de idade ou 72 meses de vida inscritas no Cadastro Único  | Foto: Divulgação/Sedes

Para a mãe de Ravi, a retomada do Criança Feliz Brasiliense vai ser fundamental para o acompanhamento e desenvolvimento cognitivo e motor do filho. Porém, ela mostra outra importância do programa. “É um facilitador para a inserção em outros benefícios e auxílios governamentais”, frisou a dona de casa Larissa Julia de Brito.

“Precisamos destacar um dos perfis de que mais temos orgulho nessa iniciativa: a intersetorialidade. Não se trata apenas de uma ação da política socioassistencial, mas um trabalho capaz de articular com a saúde e a educação, entre outros”, explicou a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, presente na casa da família durante essa retomada das visitas.

É importante ressaltar que, nesses encontros, os visitadores orientam sobre práticas que fortalecem o desenvolvimento da criança e os vínculos familiares, e sobre o acesso a serviços para a garantia de direitos.

Reconhecimento

O Distrito Federal está entre as cidades homenageadas pelo governo federal pelas ações realizadas em atenção à primeira infância. Nesta semana, a secretária Mayara Noronha Rocha recebeu condecoração durante a solenidade de encerramento ao Mês da Primeira Infância, celebrado em agosto. O evento foi promovido pelo Ministério da Cidadania.

O reconhecimento se deu pelo trabalho desenvolvido à frente do programa Criança Feliz Brasiliense, tornando o DF uma cidade modelo na implantação de políticas públicas para o público infantil.

“Estamos muito felizes em ver a condução do trabalho da equipe do DF. Inclusive, vimos o esforço em aumentar o número de famílias atendidas pelo programa, passando para 3,2 mil, e isso é muito importante”, disse a secretária nacional de Atenção à Primeira Infância do Ministério da Cidadania, Luciana Siqueira Lira, durante a solenidade que reuniu mais de 200 pessoas de forma presencial e virtual.

* Com informações da Sedes-DF



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem