Inscrições abertas para o edital programa DF Inovado

Edital selecionará 30 participantes, entre eles empresas privadas, autarquias, órgãos públicos, instituições do terceiro setor do DF e Ride, para uma jornada de inovação com duração de três meses. As inscrições foram prorrogadas até o dia 17 de setembro.

O programa DF Inovador, realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAP-DF) e executado pela Softex*, lança o edital de chamada para inscrição de empresas, autarquias, órgãos públicos e instituições do Distrito Federal e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) interessadas em desenvolver uma cultura e estratégias de inovação e Intraempreendedorismo em suas equipes internas.

Serão selecionadas 30 organizações participantes para uma jornada de capacitação das lideranças e talentos internos nos temas ligados à Inovação, Transformação Digital e Empreendedorismo. Durante o processo, com duração total de três meses, eles receberão treinamento, acompanhamento e mentoria individualizados para o desenvolvimento de estratégias e projetos de inovação, utilizando processos e metodologias de mercado como importantes pontos de apoio na implementação.

“Empreender dentro da organização, ou seja, intraempreender, é uma forma segura de inovar e de mantê-la competitiva, otimizando processos, gerando eficiência e maior valor de mercado não apenas agora, mas também no futuro. Todas as empresas, independentemente de seu porte ou ramo de atuação, poderiam considerar essa estratégia”, explica Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex.

Para o coordenador de Tecnologia e Inovação da FAP-DF, Gilmar dos Santos Marques, a lacuna existente entre o setor produtivo, instituições públicas, academia e mercado é latente no Distrito Federal.

“Os atores não possuem ações que promovam sua interação e que fomentem a inovação. Justamente por entender que essa atuação integrada é a melhor maneira de promover inovação, desenvolvimento, geração de conhecimento e novas tecnologias e soluções para as diversas áreas e demandas da sociedade é que estamos apoiando propostas como a do Distrito Inovador”, ressalta.

Com recursos da ordem de R$ 3,5 milhões e execução de 18 meses, a proposta do programa DF Inovador é promover a inovação e a transformação digital de empresas e organizações da região, bem como desenvolver talentos conectados à nova economia digital. Ele também tem papel estratégico no esforço de transformar Brasília em uma Cidade Inteligente, iniciativa conduzida pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), com o apoio da FAP-DF.

“A jornada de inovação é essencial para qualquer empresa, mas é ainda frequentemente encarada como algo intuitivo e advinda do gênio de algumas pessoas excepcionais. Porém, com método e organização, é possível facilitar em muito o processo e com enormes ganhos para a organização. Por isso estimulamos instituições, empresas e startups do DF e Ride a participar do edital e aproveitá-lo como uma oportunidade para interiorizar competências que são essenciais para a sua competitividade”, destaca Luciano Cunha de Sousa, Subsecretário de Tecnologias de Cidades Inteligentes.

Amós Batista, Secretário de Estado de Empreendedorismo do DF, lembra que a modernização dos modelos organizacionais implica mudanças diretas no cotidiano de trabalho.

“A inovação corporativa coloca o setor produtivo local em outro patamar de competitividade com os outros Estados, criando novas e melhores condições de empregabilidade, indo ao encontro das ações de governo para a retomada da economia local nesse momento pós pandemia. Entendemos que o funcionamento da lógica de reforma/criação/empreendimento nas empresas, trazem seus funcionários como os principais agentes do Intraempreendedorismo.”

Tendo entre seus apoiadores o Sistema Fibra, o Programa DF Inovador tem quatro eixos principais: Intraempreendedorismo e inovação corporativa; inovação aberta com empresas conectadas ao ecossistema de Inovação; identificação de talentos para a economia digital e internacionalização.

“O Distrito Federal tem um parque industrial diverso, com empresas de vários setores e perfis e, somado à região da Ride, capacidade de se tornarem juntos um polo de desenvolvimento tecnológico no Brasil, desde que ocorra o investimento e incentivo do Estado, com a participação das instituições do setor produtivo e da academia. Acreditamos que a tecnologia e a inovação serão a base da indústria do futuro, modernizando as empresas atuais e abrindo portas para que novas áreas sejam exploradas. A transformação digital no DF e na Ride é sinônimo de emprego e de renda”, analisa Jamal Jorge Bittar, presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra).

As inscrições foram prorrogadas até o dia 17 de setembro. Para realizar a inscrição ou ter acesso às informações detalhadas sobre o edital, acesse o site do programa: https://dfinovador.org.br/.

* Sobre a Softex

Com sede em Brasília, a Softex atua há mais de 20 anos na concepção e na gestão de programas de impacto internacional e coordena o Sistema Softex, composto por 21 agentes regionais distribuídos por 13 estados brasileiros e no Distrito Federal. A entidade possui 22 ICTs credenciadas e 19 aceleradoras parceiras e beneficia cerca de 4 mil startups e mais de 6 mil empresas.

A Softex trabalha em articulação com a iniciativa privada e com os governos nas esferas federal, estadual e municipal, centros acadêmicos e instituições de fomento. Nessas mais de duas décadas de atividades, se consolidou como a principal instituição brasileira capaz de conectar atores das três esferas – governo, academia e setor privado – para impulsionar o desenvolvimento do Brasil por meio da inovação e da transformação digital.  
* Com informações da FAP-DF



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem