Planaltina recebe a segunda edição da Mostra de Artesanato

O Museu Histórico e Artístico de Planaltina mantém aberta, até 2 de outubro, a segunda edição da mostra Artesanato em Casa, promovida pela Secretaria de Turismo (Setur). A exposição conta com peças dos 33 artesãos que participaram da versão on-line da Feira Cultural do Artesão. “A cultura é um processo, e o trabalho é cotidiano”, resumiu o presidente do Instituto Latinoamerica, Atanagildo Brandolt, na abertura da exposição, no sábado (18).

Peças são produzidas com material do cerrado, valorizando a região | Fotos: Dimitrio Gonçalves/Setur

O projeto, que já possibilitou a qualificação profissional por meio de aulas gravadas – disponíveis no YouTube do Instituto Latinoamerica – é executado pela Setur, com apoio do deputado Rafael Prudente, presidente da Câmara Legislativa do DF.

11 mil Número de artesãos cadastrados na Setur

Os artesãos que atuam nesse programa foram selecionados a partir do critério de apresentar produtos e materiais com características culturais da região. São oito técnicas diferentes, trabalhadas com matérias-primas tradicionais, como flores do cerrado e fibras vegetais.

Genolino Malta, de 69 anos, comemora a oportunidade de integrar a iniciativa: “Sou artesão há 20 anos e fiquei muito feliz em poder dividir o meu conhecimento, mostrar que é possível trabalhar de forma sustentável, respeitando a natureza e toda a matéria-prima e de poder expor o meu trabalho aqui no museu”.

Segmento valorizado

A secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, reforça a importância do artesanato para o turismo regional e para o desenvolvimento econômico. “Temos, aproximadamente, 11 mil artesãos cadastrados na Setur”, enumera. “Esse é um segmento turístico que vem recebendo valorização e promoção por meio de ações diretas do governo Ibaneis Rocha”.

Grupo de artistas com trabalhos expostos no museu: artesanato é atividade incentivada pelo GDF

Com a Lei nº 6.924, publicada em 29 de julho, ficaram instituídas as diretrizes para a política distrital de fomento ao artesanato, que passou a ter um programa local específico para desenvolver, qualificar e promover a atividade como instrumento de trabalho e empreendedorismo.

O administrador da cidade, Célio Rodrigues, destacou a importância da parceria com a secretaria de Turismo para fomentar as atividades turísticas e reforçar o artesanato da cidade. ”Precisamos trabalhar juntos procurando soluções práticas para nossa cidade, e tenho certeza que ações como essas farão toda a diferença”, destaca o administrador de Planaltina, Célio Rodrigues, que cita a Setur como grande parceira.

Artesanato em família

A tradição do artesanato costuma passada de geração a geração. Esse é o caso de Joana Bezerra, 90 anos, uma das sete mestras-artesãs do Distrito Federal. “Criei minha família com o artesanato e agradeço muito a Deus”, conta a artista, que desde a infância trabalha com palha e passou seus conhecimentos para toda a família. Na mostra de Planaltina, há trabalhos dos filhos, Zildete Bezerra, Antônio de Lisboa e Iracema Ito, do neto Jackson dos Santos e do genro Luciano Shadao.

Também foi em família que se desenvolveu a vivência artística de Lira Antônia, atual presidente da Associação de Artesão de Planaltina. Ela aprendeu as técnicas do artesanato com sua mãe, a mestre-artesã Maria Apolinária, 88 anos. As duas fazem parte da estruturação do artesanato da região e estão sempre passando seus conhecimentos para as pessoas.

Lira valoriza o apoio da Setur aos projetos que estão sendo desenvolvidos para a melhoria do segmento. “O artesanato estava abandonado”, conta. “É uma alegria poder ver esse museu cheio de peças e de artesãos mostrando seus conhecimentos. Eu agradeço muito o governo”.

*Com informações da Secretaria de Turismo



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem