Viaduto do Recanto das Emas: 30% de execução

Com investimento de R$ 30.9 milhões, a construção do viaduto deve durar um ano e gera cerca de 400 empregos | Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

Seis meses após ter sido iniciada, avança a construção do viaduto do Recanto das Emas. As obras contam com 30% de execução e a fundação das partes elevadas do viaduto ficam prontas em 15 dias. O elevado erguido no entroncamento do Recanto das Emas com o Riacho Fundo II vai facilitar o trânsito em uma região por onde circulam diariamente cerca de 60 mil veículos.

A obra foi iniciada no começo de maio pela construção das marginais para o desvio dos carros. A pista do lado do Riacho Fundo II está pronta e o trânsito no sentido Samambaia está desviado. Até o fim do mês, a pista feita do outro lado, do Recanto das Emas, terminará de ser pavimentada e sinalizada para o futuro desvio do trânsito no sentido Gama/Santa Maria.

“A passagem de carros do lado do Recanto das Emas não estava atrapalhando a execução da obra, então começamos a fazer a fundação da parte elevada do viaduto ao mesmo tempo que construíamos a marginal”, diz o engenheiro Eli Câmara, executor do contrato firmado entre o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER) e o consórcio de empresas vencedora da licitação. Com investimento de R$ 30.9 milhões, a construção do viaduto deve durar um ano e gera cerca de 400 empregos.

Hoje, a entrada e saída de veículos tanto do Recanto das Emas quanto do Riacho Fundo II é feita por um balão e gera enormes engarrafamentos e consome tempo dos motoristas que ficam presos no trânsito. Além de uma passagem segura e com qualidade para a população das duas cidades, a obra também vai beneficiar moradores do Riacho Fundo, Samambaia, Gama, Santa Maria e entorno.

Segundo o engenheiro responsável pela fiscalização da obra, o próximo passo é concluir a escavação da trincheira por onde vão passar os carros na parte de baixo dos viadutos. Toda a movimentação das obras e das máquinas tem chamado a atenção dos moradores, que aguardam pelo viaduto há décadas.

“O entusiasmo da população aumenta na mesma proporção que a obra avança, é o sonho de uma comunidade sendo realizado, sem dúvidas um momento histórico”, afirma o administrador do Recanto das Emas, Carlos Dalvan Soares de Oliveira.

 

 



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem