Emater e Bombeiros unidos na preservação das abelhas

Por meio de uma parceria com o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, a Emater-DF está capacitando cerca de 30 militares da corporação em manejo sustentável de enxames. Com 40 horas de duração, o curso foi uma demanda do Corpo de Bombeiros, que atende diariamente várias ocorrências relacionadas às abelhas com ferrão. Diante da importância ambiental desses insetos, surgiu a necessidade de capacitação sobre o correto manejo dos enxames.

“O curso visa ensinar como apanhar esses insetos e colocá-los em caixas, para posteriormente reintegrá-los à área rural. O objetivo é não eliminar as abelhas, mas preservar as espécies, que são fundamentais para o desenvolvimento de todo o ecossistema” Névio Guimarães, extensionista rural da Emater-DF

Com a capacitação, a captura dos enxames terá uma correta destinação, seja para uma área de preservação ou mesmo para entrega a apicultores. “O corpo de bombeiros tem uma demanda muito grande de retirar abelhas da área urbana. A forma que eles encontraram de fazer essa retirada com segurança e rapidez era por meio da eliminação desses enxames”, explica o extensionista rural da Emater-DF Névio Guimarães, um dos instrutores do curso.

Ele afirma que, como a Emater trabalha com orientações sobre a criação e manejo de abelhas, a empresa foi convidada para ministrar o curso e assim incentivar a preservação das abelhas Apis melíferas, abelhas que possuem ferrão. “O curso visa ensinar como apanhar esses insetos e colocá-los em caixas, para posteriormente reintegrá-los à área rural. O objetivo é não eliminar as abelhas, mas preservar as espécies, que são fundamentais para o desenvolvimento de todo o ecossistema”, destaca Guimarães.

O curso segue até essa sexta-feira (22) e contará ainda com atividades práticas que serão realizadas na quinta e na sexta-feira, na área rural do PAD-DF. Nas aulas práticas os participantes aprenderão sobre o manejo para captura de enxames em diversos ambientes, além da colocação na caixa e a realização do transporte com segurança.

Ocorrências

Segundo o sargento Rocha, um dos participantes do curso, há quartéis do corpo de bombeiros que recebem de 10 a 15 ocorrências com abelhas por dia. “Dependendo da época do ano e da localização do quartel, essas ocorrências podem ser maiores ou menores, mas asseguro que diariamente recebemos esse tipo de demanda”, afirma.

Ele ressalta que, muitas vezes, há situações em que a vida humana fica em risco devido ao ataque de abelhas. “Nem sempre a relação abelha e ser humano é harmoniosa e são incontáveis os casos de ataque de enxames a seres humanos. Elas muitas vezes estão se defendendo ou migrando de território. Nós, humanos, somos quem invadimos o espaço delas primeiro”, diz o sargento.

Durante o primeiro dia do curso, alguns participantes compartilharam situações que já passaram durante as capturas. Embora haja profissionais especializados dentro da corporação, o número de bombeiros capacitados ainda é pequeno diante da alta demanda.

De acordo com a cabo Lucília Pinón, a maior dificuldade é fazer a captura do enxame. “Muitas vezes não conseguimos fazer a captura por falta de conhecimento em relação às abelhas. Infelizmente acabávamos tendo que eliminar o enxame, o que é um grande prejuízo para a natureza”, afirma. “É bem recorrente esse tipo de ocorrência no nosso dia a dia, por isso a importância desse curso”, destaca.

*Com informações da Emater-DF



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem