Galeria dos Estados terá feira de arte e gastronomia

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) promove, a partir deste domingo (17), a feira de arte e gastronomia na Galeria dos Estados. Com recursos provenientes de termo de fomento realizado com o Instituto Cultural e Social No Setor, no valor de R$ 160 mil, a atração gratuita vai até 5 de dezembro.

“A Galeria dos Estados foi reformada recentemente e é um espaço público bom, bonito, moderno, que gostaríamos de usar para dar um propósito” Érica Cidade, assessora de comunicação do Instituto Cultural e Social No Setor

A estimativa é que a Feira no Setor gere 250 empregos diretos e indiretos. O instituto também estima circulação mínima de 2 mil pessoas por dia. Ao longo dos oito domingos, a Organização da Sociedade Civil (OSC) espera, ao todo, até 16 mil pessoas.

Artesanato, comida, orgânicos, compotas, moda, autocuidado, biocosméticos, arte, economia criativa e muita cultura popular serão oferecidos ao público. Ao todo, foram selecionados cerca de 40 pequenos produtores e empreendedores das diversas regiões do Distrito Federal.

“A gente já trabalha com ocupação de espaços públicos do centro de Brasília, especificamente no Setor Comercial Sul (SCS). A Galeria dos Estados foi reformada recentemente e é um espaço público bom, bonito, moderno, que gostaríamos de usar para dar um propósito”, conta Érica Cidade, assessora de comunicação do No Setor.

Em julho deste ano, a Galeria dos Estados ganhou intervenção de grafiteiros e se tornou uma galeria a céu aberto | Foto: Lúcio Bernardo Jr./ Agência Brasília

O No Setor é  conhecido em Brasília pelo trabalho de ocupação cultural e integração social de pessoas em situação de rua. Érica conta que o intuito da OSC é tentar tirar o estigma da localidade, além de tentar trazer uma feira permanente que, com o tempo, possa passar a ser algo tradicional da cidade.

Seguindo os critérios de acessibilidade previstos nos editais da Secec, o No Setor vai disponibilizar profissionais treinados para auxiliar deficientes visuais a participarem de experiências táteis com os produtos da feira.

O evento também contará com a ação SCS Tour, uma visita guiada que inclui a história do Setor Comercial Sul e de Brasília. Organizado pela OSC há algum tempo, o projeto funciona sob a perspectiva de mistura dos preceitos do turismo e da cultura patrimonial e imaterial da cidade. O passeio, todo a pé, começa na Quadra 1 e leva cerca de duas horas.

2 mil pessoas são esperadas na feira a cada domingo

Sobre a programação no domingo, Rafael Reis, coordenador do Escritório de Projetos do No Setor, informa: “Além de disponibilizar os profissionais de Libras, estamos articulando atividades formativas para ocupar essas edições da feira com temáticas como sustentabilidade, igualdade de gênero e combate ao racismo”, relata.

Galeria dos Estados

Após ser atingida pelo desabamento, em 2019, de uma das vias do Eixo Monumental Sul, a Galeria dos Estados foi reconstruída e entregue à população do DF em setembro de 2020. Em julho de 2021, a Secec realizou o 4º Encontro de Grafite, com o intuito de fortalecer a conexão e a divulgação dos produtores de arte urbana da cidade.

Por ser uma galeria a céu aberto, o local foi escolhido para receber o público de maneira segura, devido à pandemia. O evento contará com equipe de fiscalização para garantir que haja espaçamento mínimo de 1,5 m entre os feirantes, disponibilizar álcool gel e assegurar o uso de máscara.

Serviço
– Feira no Setor
– Na Galeria dos Estados (entre o Setor Comercial Sul e o Setor Bancário Sul)
– Todo domingo, a partir de 17 de outubro, das 9h às 17h
– Entrada gratuita

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem