Mais de mil pessoas beneficiadas com lotes no Recanto das Emas

Em reunião virtual nesta quinta-feira (28), o Conselho de Planejamento Territorial Urbano do DF (Conplan) aprovou, por unanimidade, o parcelamento do solo das quadras 7 e 8 do Residencial Tamanduá, no Recanto das Emas. A iniciativa prevê a construção de 328 unidades habitacionais para uma população estimada em 1.081 habitantes.

9,54 hectates Tamanho da área destinada às novas habitações

O objetivo é atender 183 famílias em situação de vulnerabilidade social, que há mais de dez anos esperam pela oportunidade de uma moradia regularizada.

Aprovação do parcelamento de solo levará dignidade e qualidade de vida aos moradores da região | Foto: Divulgação/Seduh

Pertencente à Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), a área do Residencial Tamanduá será destinada à Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab). Ao todo, são 9,54 hectares, o equivalente a mais de nove campos de futebol.

O local será utilizado para realocação de moradores da ocupação denominada Favelinha, que fica na quadra 409 do Recanto das Emas e carece de infraestrutura. Em 2019, um incêndio destruiu várias moradias nessa região.

“O Governo do Distrito Federal está transformando a vida das famílias recantenses, e a aprovação de mais esse empreendimento mostra o compromisso de todos os gestores ao oferecer dignidade para aqueles que realizarão o sonho da casa própria”, comemorou o administrador do Recanto das Emas, Carlos Dalvan.

Segurança para todos

“Estou muito feliz pela votação e agradeço a todos”, disse a líder comunitária Maria de Fátima dos Santos, que lembrou das dificuldades enfrentadas pela população da Favelinha. “Sei que vocês vão trabalhar muito para esse processo ser finalizado e as famílias finalmente pisarem em solo seguro.”

“Podem ter certeza que estaremos todos trabalhando firme nas próximas etapas desse processo” Mateus Oliveira, secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação

A iniciativa passou no Conplan com 32 votos favoráveis e nenhum contrário. O resultado positivo foi comemorado pela conselheira Ruth Stéfane Costa, relatora do projeto no colegiado e representante da Prefeitura Comunitária dos Moradores da Colônia Agrícola Sucupira (Precomor).

“Há muitos anos eles procuram por uma moradia digna”, reforçou a relatora. “São famílias muito sofridas e de baixa renda, que precisam de um olhar especial do poder público. Agora, com essa aprovação, elas poderão pisar no local onde vão morar.”

Também presente à votação, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, ressaltou que a aprovação contribui para a melhoria de vida dos moradores e traz nova esperança a todos. “Podem ter certeza que estaremos todos trabalhando firme nas próximas etapas desse processo”, assegurou Mateus Oliveira.

Codhab

Responsável pelo projeto de parcelamento, a Codhab fará todo o cadastramento e habilitação das famílias que serão contempladas para morar no Residencial Tamanduá.

“Todos os compromissos feitos com eles nos governos anteriores não foram cumpridos”, pontuou o presidente da Codhab, Wellington Luiz. “Diferentemente do passado, nós conseguimos fazer o oposto. Outros prometeram, mas somos nós que estamos cumprindo, e isso nos dá muito orgulho.”

Próximos passos

Depois do Conplan, haverá o alinhamento final do projeto com a Codhab, para posterior envio ao gabinete do governador Ibaneis Rocha, que assinará um decreto para aprovar o parcelamento do solo. Assim que este for publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), a Codhab dará prosseguimento ao trâmite.

 

*Com informações da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem