Participação popular marca o último dia da Cidade da Segurança

O último dia de atendimentos na Cidade da Segurança, no Gama, foi marcado por muita alegria, agradecimentos e sorrisos – com os olhos, devido às máscaras faciais, obrigatórias durante o evento. A população marcou presença nas atividades programadas para este sábado (2). Os moradores puderam ter acesso à programação, realizada no estada montado ao lado da Biblioteca Pública do Gama, que incluiu atividades como palestras, apresentações de teatro, emissão de carteiras de identidade, visitas a museu e orientações sobre prevenção à violência doméstica. Em toda a programação foram respeitados os protocolos de segurança sanitária, como uso de máscaras, distanciamento e uso de álcool em gel.

O resultado foi bastante positivo e o objetivo foi atingido, como afirma o secretário de Segurança Pública do DF, Júlio Danilo. “Seguimos com as ações de policiamento e segurança – que são de extrema importância – até este domingo (3), mas os atendimentos voltados à população e prevenção da criminalidade foram realizados até este sábado. Contabilizamos mais de três mil atendimentos nestes dias, como emissão de carteiras de identidade, palestras e orientações sobre os mais diversos serviços dos órgãos do GDF que estão participando, o que comprova que nossa programação foi preparada de acordo com as demandas dos moradores locais”.

Parte da programação teve como foco a prevenção da violência doméstica, como afirma o subsecretário de Prevenção à Criminalidade, Sávio Ferreira. “Além das orientações realizadas por equipes da Polícia Militar e da Deam Móvel, realizamos um encontro com lideranças religiosas, por meio da Aliança Distrital de Instituições Religiosas e Sociais, em que o objetivo é capacitar líderes e articuladores sociais a identificar situações de violência e a fazer os encaminhamentos à rede de atendimento e de denúncia, quando necessário. Os participantes assistiram, ainda, à palestra ‘A Paz é o Caminho’, em que foi feita uma abordagem conceitual sobre a paz, os relacionamentos humanos e as reflexões sobre viver em harmonia”.

No estande da PMDF, a Polícia Militar Ambiental (BPMA) destacou temas sobre a preservação do meio ambiente, chamando atenção para os frutos do Cerrado, e os cuidados com os animais silvestres pelo Programa Educação Ambiental Lobo Guará | Foto: Divulgação/ SSP/DF

A programação atraiu moradores de outras regiões, como é o caso de Weflem Cabral de Oliveira, 29 anos, saiu de Santa Maria até o Gama para se beneficiar da emissão da carteira de identidade oferecida pelo Instituto de Identificação (II), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Informado pelo irmão sobre o serviço, o vendedor vai receber a segunda via do documento ainda este mês. “A ação veio só para beneficiar a população do DF”, definiu Weflem.

O aposentado José Maria dos Santos, 71 anos, também veio de longe para conseguir a emissão da segunda via do documento de identidade. Ele saiu cedo de Luziânia e chegou no Gama às 6h para conseguir atendimento. “Valeu a pena o deslocamento, porque a falta do documento estava me impedindo de andar de ônibus. Graças à Cidade da Segurança Pública vou conseguir regularizar meus documentos” declarou o idoso.

Mas a população do Gama também compareceu. A moradora da região, Rosa Maria da Silva, 65 anos, prestigiou o evento e saiu satisfeita com os estandes educativos prestados à população. É um evento super importante para a educação das pessoas. Falar sobre os preventivos de fato previnem acidentes e diminuem a violência”, opinou a costureira.

Estandes

No estande da Defesa Civil, o agente José Almeida chama a atenção para as práticas que devem ser adotadas como forma de diminuir os riscos e os danos causados no período chuvoso. “Basta a pessoa fazer um cadastro com a gente, para receber orientações, via SMS, sobre o que fazer durante as precipitações”, contou. Como ajuda humanitária, o agente ainda entregou cobertores para a população. “É uma forma de ajudar durante essa transição do período quente para o chuvoso”, completou.

O estande do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) chamou atenção do pequeno Kadu Souza de Azevedo, 10 anos, que sonha em seguir a profissão. “Eu recomendo a todo mundo ser bombeiro, é uma carreira muito boa”, declarou a criança, após conhecer os principais instrumentos utilizados pela corporação em exercício pelo sargento Gustavo Albuquerque.  “O que mais me chamou a atenção foi o alicate que eles utilizam em acidentes para retirar as vítimas”, disse Kadu.

O bombeiro ficou satisfeito com a alegria da criança. “É muito satisfatório contribuir com a construção dos sonhos das crianças”, declarou.  A mãe do menino, Evanita de Souza da Costa, 32 anos, secretária, também aprovou a ação. “A gente descobriu pela minha mãe sobre o evento e trouxe ele para conhecer mais sobre os bombeiros. Ele ficou muito feliz”.

No estande da PMDF, a Polícia Militar Ambiental (BPMA) destacou temas sobre a preservação do meio ambiente, chamando atenção para os frutos do Cerrado, e os cuidados com os animais silvestres pelo Programa Educação Ambiental Lobo Guará . “Para isso, trouxemos uma gaiola vazia com objetivo de frisar que o pássaro não tem que estar na gaiola, mas sim em liberdade”, destacou o subtenente Batista.

A amostra ainda destacou sobre a história do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), que tem como objetivo a prevenção e conscientização de alunos sobre os malefícios das drogas lícitas e ilícitas. “Essa integração da comunidade é muito importante para que eles possam ter essa presença do Estado”, definiu o policial militar, sargento Erickson.

Admirador do Proerd, Willian Teles, 44 anos, morador do Gama, aprovou a exposição. “Meus filhos participaram do projeto e aprenderam muito sobre a prevenção das drogas. O programa é um exemplo para toda a criançada e fico satisfeito com que ele seja apresentado aqui na nossa cidade”, destacou.

Para a exposição, a Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE), que faz parte da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape), expôs equipamentos utilizados pela polícia penal durante as atividades, entre balas de borracha, spray de pimenta, tecnologia de granadas explosivas, bastão policial, entre outros. “O pessoal estava muito curioso para conhecer o nosso trabalho e a gente aproveitou para expor que dentre as ações da Polícia Penal está a fiscalização de apenados quando eles são beneficiados com prisão domiciliar”, contou o agente Danilo Ivan Gontijo.

A DPOE também prestou consultoria sobre cadastramento de visitas nas penitenciárias. “Mostramos o que é permitido levar e quais documentos são necessários para fazer o cadastro nos postos do Na Hora”, explicou o agente George Yves.

* Com informações da SSP/DF

 



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem