Itapoã vai ganhar escola para 800 alunos

A Escola Classe da 203 do Del Lago, que terá três pavimentos e 23 salas de aula, ofertará 800 vagas. Foto: Paulo H Carvalho

A obra de mais um espaço de ensino no Distrito Federal promete promover uma revolução na comunidade socialmente vulnerável do Itapoã, transformando a rotina de muitas famílias. É o que garante o administrador da cidade, Marcus Vinícius Cotrim, ao falar da construção da Escola Classe da 203 do Del Lago, iniciada em janeiro deste ano.

Com 20% dos trabalhos já realizados e investimento de R$ 8,4 milhões, a escola está sendo construída em uma região de grande vulnerabilidade da cidade | Foto: Paulo H.Carvalho/Agência Brasília

Com 20% dos trabalhos já realizados, a unidade vai ofertar 800 vagas e deve ser entregue à comunidade em janeiro de 2022. O investimento da Terracap é estimado em R$ 8,4 milhões. “É uma escola de primeiro mundo, que está sendo construída numa região de grande vulnerabilidade”, comenta o administrador. “Vai trazer uma valorização tanto social quanto econômica para esse local carente”, avalia.

No momento, os serviços viabilizados pela construtora Astoke se encontram na fase estrutural, com concretagem de pilares, vigas, lajes e escadas. A etapa seguinte será a de alvenaria, com fechamento de paredes e instalações. Ao todo, 30 homens trabalham no local.

A escola, que atenderá alunos do 1º ao 5º ano, nos períodos matutino e vespertino, será composta por três pavimentos e 23 salas de aulas. A infraestrutura também conta com espaços multiuso, biblioteca, laboratório, auditório, refeitório, parque, banheiros e quadra poliesportiva coberta.

O diretor técnico da Terracap, Hamilton Lourenço Filho, reforça que uma das competências da instituição, após tornar-se uma agência de desenvolvimento, é investir em infraestruturas que trazem melhorias para a comunidade do DF.

“Esperamos que centenas de crianças e adolescentes que ficaram praticamente dois anos em aulas remotas, muitos em condições precárias de estudo, possam desfrutar de um local adequado de ensino, voltando a ter prazer em estudar”, diz.

“É uma conquista para nossa comunidade, visto que a população da cidade cresceu muito e a demanda enorme de procura por vagas na rede pública da região é real”, observa o coordenador de ensino do Paranoá e Itapoã, Ranieri Falcão, destacando a importância de mais essa novidade do GDF na área da educação.

Mãe da pequena Isabella, de 4 anos, e do recém-nascido José, de 4 meses, Nathália Alves, 20 anos, já está de olho no futuro dos pequenos. “Imagina, uma escola bem do lado! Só basta atravessar a rua”, comemora a jovem, que mora na rua lateral à futura escola.



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem