Teste de covid-19 está disponível em toda a rede pública de saúde

Quase dois anos após o início da pandemia de covid-19, e com a atualização de diversos protocolos de segurança e orientações para a realização de testagem da população, hoje, o que a Secretaria de Saúde do Distrito Federal recomenda é: testagem para indivíduos assintomáticos, mas que tiveram contato com caso confirmado da doença nos últimos 14 dias.

A averiguação também continua para pacientes sintomáticos clínicos, incluindo síndrome gripal ou síndrome respiratória aguda grave – até o 7º dia a partir do início dos sintomas, com melhor sensibilidade até o 5º dia (do 1º ao 5º dia).

Além disso, os testes são indicados para pacientes que são internados sem suspeita clínica de covid-19, quem teve contato com alguém que confirmou da doença; indivíduos residentes e trabalhadores em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI); abrigos; orfanatos; entre outros.

Tipos de testes

Hoje, a Secretaria de Saúde disponibiliza dois tipos de testes em toda a rede, sendo eles o teste rápido de antígeno (TR-Ag) e o exame laboratorial RT-PCR. Ambos estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), porta de entrada para o atendimento.

“A Secretaria de Saúde possui cerca de 800 mil testes rápidos de antígenos disponíveis atualmente. A ampliação da testagem visa, principalmente, diminuir a circulação do paciente com covid-19, mesmo não estando com sintomas, evitando o contágio”, explica o secretário adjunto de Assistência, Fernando Erick Damasceno.

O teste rápido de antígeno é do tipo imunocromatográfico, point-of-care, que detecta de forma qualitativa a presença de antígenos virais específicos em amostras biológicas, o que demonstra infecção viral ativa.

Os kits de TR-Ag disponíveis para uso na Secretaria de Saúde são para secreção nasofaríngea. É considerado vantajoso porque está indicado desde o 1º dia a partir do início dos sintomas (o RT-PCR deve ser preferencialmente coletada entre o 3º e o 7º dias a partir do início dos sintomas), é de fácil manuseio, tem baixo custo, resultado rápido (de 15 a 30 minutos, a depender do kit) e não demanda ambiente laboratorial ou equipamentos para seu processamento.

O exame de RT-PCR continua sendo o “padrão-ouro” para o diagnóstico laboratorial da covid-19. Por isso, é necessário ressaltar que indivíduos sintomáticos com elevada suspeita clínica da doença ao apresentarem resultado não reagente em TR-Ag coletado até o 7º dia a partir do início dos sintomas devem realizar RT-PCR confirmatória (idealmente entre o 3º e o 7º dias a partir do início dos sintomas).

Para indivíduos procedentes de áreas com alta incidência de novas variantes de preocupação sem transmissão comunitária no DF, recomenda-se realizar RT-PCR entre o 5° e o 7° dia a partir da data de chegada ao país. O TR-Ag não está indicado, nestes casos, pela impossibilidade de sequenciamento genômico.

* Com informação da Secretaria de Saúde



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem