Vai viajar no feriado? Cuide das crianças e adolescentes

Com o aumento da movimentação nas estradas e aeroportos devido à proximidade da virada de ano, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) separou algumas dicas para pais e responsáveis redobrarem os cuidados ao viajarem com crianças e adolescentes.

“O nosso objetivo é prestar informações de qualidade para sensibilizar diferentes públicos sobre essa temática de prevenção e enfrentamento ao tráfico de pessoas. Anualmente, a Sejus desenvolve estudos, pesquisas e ações que visam o fortalecimento das políticas públicas de proteção, além de articular a rede de atenção sobre o tema. Precisamos conscientizar os pais e responsáveis de que o tráfico de pessoas é real e precisa de atenção”, explica a secretária da Sejus, Marcela Passamani.

Dicas para o enfrentamento ao tráfico de pessoas

1. Os documentos de identificação de crianças e adolescentes devem estar sempre na posse de seus pais ou responsáveis;
2. Evite tirar cópias de documentos pessoais e deixá-las em mãos de parentes ou amigos;
3. Deixe anotado o endereço, telefone e/ou localização da cidade para onde está viajando;
4. Antes de seguir viagens internacionais, se informe sobre endereços e contatos de consulados, ONGs e autoridades da região;
5. Caso o menor esteja viajando sem os pais, oriente que a pessoa responsável por ele nunca deixe de se comunicar com familiares e amigos.

O crime de tráfico de pessoas diz respeito ao recrutamento, transporte ou acolhimento de pessoas para fins de exploração, com atos de comércio, escravidão ou exploração de vidas, caracterizando-se como uma forma de violação dos direitos humanos, que inclui também a remoção de órgãos.

No DF, a Sejus é a responsável por prestar apoio e atendimento psicossocial às vítimas deste crime. A pasta também ministra palestras sobre o tema nas redes de ensino e forma parcerias com organizações da sociedade civil, além de prestar apoio administrativo para o funcionamento do Comitê de enfrentamento a esta violação.

Dados importantes

Os dados do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) indicam que o tráfico de pessoas explora cerca de 2,5 milhões de indivíduos no mundo.

Dentre as vítimas mais comuns estão as pessoas com necessidade econômica (51%), imigrantes ou pessoas com desordem neurológica (10%), educação ou conhecimento limitado de língua estrangeira (6%), deficiência física (3%). Globalmente, uma em cada três vítimas detectadas é uma criança, a maioria delas traficada para trabalhos forçados.

Onde denunciar

– A Sejus disponibiliza um canal para prestar informações e receber denúncias tráfico de pessoas: o Disque (61) 2104-4292.
– Casos que envolvam exploração sexual de crianças também podem ser denunciados no Centro Integrado 18 de Maio (307/308 Sul). Telefone: (61) 3391-1043/ Celular: (61) 98314-0636
– Denúncias de violação de direitos de crianças adolescentes também podem ser feitas pelo telefone 125, do Sistema de Denúncias de Violação dos Direitos da Crianças e Adolescente (Cisdeca)

*Com informações da Sejus



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem