Parceria incentiva intercâmbio turístico e pedagógico no DF

“Eu nunca tinha vindo aqui antes, mas estou achando muito legal conhecer a história de como tudo isso foi feito, como foi planejado, eu acho muito divertido fazer esses passeios turísticos” – Sofia Cardoso, estudante de 11 anos

Pioneiro no Brasil, o programa turístico-educacional Brasília, Capital do Turismo Cívico e Pedagógico teve mais uma sessão no último sábado (9), quando reuniu 120 alunos, entre  de 11 a 16 anos do Centro de Ensino Fundamental do Guará I (CEF 1) para percorrer os atrativos turísticos da capital federal, permitindo aos estudantes assistir às aulas in loco de História do Brasil e de Brasília nos monumentos e sedes do Poder. O programa é fruto de portaria conjunta assinada, em 26 de março, pelas secretarias de Turismo (Setur) e de Educação (SEE).

Alunos do CEF 1 em visita à Catedral de Brasília | Fotos: Renato Braga/Setur

Divididos em dois turnos, manhã e tarde, com 60 pessoas em cada, os alunos do CEF 1 tiveram a oportunidade de conhecer a Igrejinha da SQS 308 Sul, o Museu da República, a Catedral Metropolitana de Brasília, o Panteão da Pátria e a Torre de TV, finalizando a atividade pedagógica no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) da Casa de Chá, na Praça dos Três Poderes.

“Moro em Brasília desde que nasci, e essa é a primeira vez que venho à Catedral. É tão linda!” – José Ferreira Lima, motorista

A aluna Sofia Cardoso, 11 anos, se encantou com o passeio pela quadra modelo SQS 308. “Eu nunca tinha vindo aqui antes, mas estou achando muito legal conhecer a história de como tudo isso foi feito, como foi planejado, eu acho muito divertido fazer esses passeios turísticos”, afirmou.

Os motoristas que conduziram os ônibus com as crianças também puderam conhecer de perto os monumentos, e a Catedral Metropolitana de Brasília foi o ponto que chamou mais a atenção. José Ferreira Lima ficou impressionado ao entrar pela primeira vez na igreja. “Moro em Brasília desde que nasci, e essa é a primeira vez que venho à Catedral. É tão linda! Tirei uma foto e enviei para minha esposa”, contou, emocionado.

Já William Santiago, que mora na capital há mais de dez anos e também não conhecia o interior da igreja, afirmou que vai se organizar para voltar. “Sempre passei aqui na frente e nunca parei para entrar. Só hoje consegui ver como é linda por dentro e vale muito a pena conhecer”, disse.

Motoristas José Ferreira Lima e William Santiago
“O turismo cívico traz uma motivação diferente na atividade educacional fora da sala de aula que resgata importantes símbolos cívico, como a bandeira, o hino, a cidadania, os valores, o comportamento, a importância de respeitar uns aos outros” – Nivaldo Vieira, subsecretário de Educação

As visitas foram feitas com guias habilitados a apresentar a cidade por meio de uma experiência completa e rica em informações. A guia de turismo Rosa Maria Alves falou sobre a felicidade em vivenciar a experiência do projeto junto aos alunos: “Fico muito satisfeita em apresentar Brasília. Este projeto é muito importante, e o mais interessante é que será vivenciado por alunos de todo o país. Como guia cadastrada pelo Cadastur há oito anos, fico extremamente alegre que essa oportunidade seja compartilhada com todos, porque eu penso que todo estudante deveria conhecer Brasília. É muito bonita, moderna, possui uma arquitetura arrojada, contemporânea e o principal: é a capital de todos os brasileiros”.

Histórico

O secretário-executivo de Turismo, Gustavo Assis, contou como surgiu a ideia de realizar o projeto: “Esse é um programa que vem sendo trabalhado desde 2019. Primeiro, realizamos o Manhã Cívica, o Brasil Começa Aqui, com apoio do Exército, Marinha e Aeronáutica, que ressignificou a solenidade da Troca da Bandeira, e cerca de 7 mil pessoas passaram a se reunir na Praça dos Três Poderes, no primeiro domingo de cada mês, para a cerimônia.”

“Brasília é patrimônio cultural mundial, Cidade Criativa do Design e agora, por merecimento, receberá o título de Capital do Turismo Cívico. E esse é o resultado de uma série de ações que o Governo do Distrito Federal vem realizando para fortalecer toda a cadeia produtiva do segmento” – Gustavo Assis, secretário-executivo de Turismo

Ao longo da pandemia da covid-19, a Setur assinou acordos de cooperação técnica com outros estados, abrindo caminho para que alunos de todo o país possam conhecer, de perto, a história da cidade que é a capital do Brasil. “Esse projeto ganhou ainda mais força com a parceria fundamental da Secretaria de Educação, que reconheceu esse passeio como dia letivo”, explica o secretário.

O subsecretário de Educação, Nivaldo Vieira, também destacou a importância do programa: “Eles ficaram muito tempo sem atividades na escola, e essa proximidade entre colegas e professores é fundamental para o ensino. O turismo cívico traz uma motivação diferente na atividade educacional fora da sala de aula que resgata importantes símbolos cívicos, como a bandeira, o hino, a cidadania, os valores, o comportamento, a importância de respeitar uns aos outros. Tudo isso faz parte do processo educacional, e essa parceria entre as secretarias está resgatando esses valores”.

Agora é lei

Brasília é a única capital que passa a ter, por lei, o mês de setembro inteiro destinado às ações relacionadas ao turismo cívico

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou o Projeto de Lei nº 551/2019, que inclui setembro como Mês do Turismo Cívico no Calendário Oficial de Eventos do DF. De autoria do presidente da Casa, deputado Rafael Prudente, o PL foi sancionado pelo governador Ibaneis Rocha e aprovado no plenário. Brasília é a única capital que passa a ter, por lei, o mês de setembro dedicado às ações relacionadas ao turismo cívico, além do 7 de Setembro, quando é celebrada a Proclamação da Independência do país.

Além de estimular o sentimento de patriotismo e pertencimento dos brasileiros, a aprovação da matéria busca promover o desenvolvimento econômico local, gerar mais emprego e renda e maior engajamento entre o poder público e privado em prol de ações sobre o tema, facilitar a organização dos eventos e agregar ainda mais valor às solenidades relacionadas ao civismo, a exemplo dos 50 anos da Troca da Bandeira e do Bicentenário da Independência – data que será comemorada em setembro deste ano.

“Esse momento está contando como dia letivo, e os alunos estavam ansiosos para voltar à rotina. Boa parte deles é moradora da Estrutural e não conhecia sequer o Plano Piloto, imagine os pontos turísticos da capital. É, de fato, uma oportunidade fantástica de aprendizado para todos eles” – Maria Gomes, diretora do CEF I

De acordo com a diretora do CEF I, Maria Gomes, esse é o primeiro passeio coletivo das crianças após a flexibilização da pandemia de covid-19.  “Esse momento está contando como dia letivo, e os alunos estavam ansiosos para voltar à rotina. Boa parte deles é moradora da Estrutural e não conhecia sequer o Plano Piloto, imagine os pontos turísticos da capital. É, de fato, uma oportunidade fantástica de aprendizado para todos eles”, avaliou.

Para Gustavo Assis, o turismo cívico é uma festividade nacional, celebrada com orgulho em muitos países, mas que não tinha o mesmo simbolismo em Brasília. “Brasília é patrimônio cultural mundial, [tem título de] Cidade Criativa do Design e agora, por merecimento, receberá o título de Capital do Turismo Cívico. E esse é o resultado de uma série de ações que o Governo do Distrito Federal vem realizando para fortalecer toda a cadeia produtiva do segmento”, disse.

Em Washington (Estados Unidos), o turismo cívico atrai mais de 20 milhões de visitantes anuais, dos quais 91% são turistas domésticos. No Brasil, com o programa turístico-educacional Brasília, Capital do Turismo Cívico, a capital federal consolida seu lugar, gerando mais emprego e renda, e ainda incentiva a vinda de brasileiros para conhecer a capital do país. O programa pretende atender, até o final deste ano, 6 mil alunos.

Troca da Bandeira

A cerimônia da Troca da Bandeira, rito que sempre existiu na capital federal, ganhou novo foco em janeiro de 2019, quando, por iniciativa da Setur, a celebração passou a oferecer aos moradores e visitantes a experiência do patriotismo em plena Praça dos Três Poderes.

As ações para valorizar o civismo em Brasília sempre estiveram presentes desde o início desta gestão do GDF e foram estruturadas em parceria com Fecomércio, Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Indústria (Senac), entre outras entidades. A cada cerimônia, o Ministério da Defesa, o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Força Aérea Brasileira e a Casa Militar do Distrito Federal acrescentam atrações, ampliando a solenidade.

A iniciativa aumentou o engajamento do público no evento, que saltou de uma média de 200 pessoas para 7 mil participantes em apenas em um dia, levando a inclusão do turismo cívico e da solenidade também ao portfólio de pacotes turísticos de agências de viagens.

*Com informações da Secretaria de Turismo

The post Parceria incentiva intercâmbio turístico e pedagógico no DF appeared first on Agência Brasília.



Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem